Jump to content

Rocketz

Member
  • Posts

    57
  • Joined

  • Last visited

1 Follower

About Rocketz

  • Birthday 06/10/1998

Informações pessoais

  • Nome
    Leonardo
  • Localização
    São Paulo/SP

Meios de contato

Recent Profile Visitors

1,837 profile views
  1. Aqui estavam todos pagos até julho. Concertaram hoje as 11:45 depois de eu ligar na OVH Pt e ameaçar cancelar com eles. Uma solicitação reportada dia 25/02 '-' Eles disseram que tinha um problema de duplicidade de pagamento. Tive que pagar tudo que está antecipado até julho pra voltar. Agora vou ter que abrir outro chamado para eles estornarem o excedente.
  2. Cara ta acontecendo a mesma coisa por aqui... pelo menos 40% dos ips off, todos pagos com renovação para 01/07/23 Suporte não funciona, já até desisti e estou cogitando trocar a ovh, nunca pensei ter que dizer isso depois de 4 anos usando o serviços deles.
  3. Fala pessoal, tudo certo? Há pouco tempo iniciamos um projeto em paralelo que na ocasião precisou de termos 2 whmcs, começamos a gerenciar então duas instâncias diferentes, mas chegou a hora de unificarmos elas. Procurei informações sobre módulos que pudessem me ajudar a importar os dados de clientes e produtos de uma instância para outra, encontrei apenas um módulo do próprio whmcs, super desatualizado por sinal, ele só funciona até a versão 7.4 do whmcs. Vocês conhecem algum módulo ou algum jeito de importar esses dados de um whmcs para outro? grato.
  4. Olá pessoal, tudo bem? Compramos carteiras de clientes que utilizem Cpanel ou Plesk
  5. Bom dia, já vendeu? Caso não, entre em contato -> leonardo@rocketzdigital.com
  6. Fizemos uma pesquisa interna com nossa base de clientes: 47% Disse que o gerenciador de arquivos era indiferente. 10% Disse que preferia o DirectAdmin 21% Disse que preferia o Cpanel 17% Disse que preferia o Plesk 5% Não souberam responder _______ Então de fato você está certo, se formos considerar os detentores do plesk, (que é a cPanel) estamos sujeitos a variação de precificação também. O que impede o DirectAdmin fazer o mesmo no ano que vem? (Nada). ______ Para nossa sorte antes em 2018, fechamos um contrato de 4 anos com a cPanel, logo pagamos o valor dos 4 anos de uma vez, isso nos protegeu da variação cambial, inflação e reajustes mercadológicos. Inclusive ainda estamos com nossas licenças cPanel ilimitadas. Em 2021 deixamos de comercializar nossas licenças como "Ilimitada", como medida de educar nosso cliente de que nem tudo serão flores, afinal nossa proteção não é pra sempre, e em 2023 passaremos a fazer parte das novas regras da cPanel. ______ Contudo estamos trabalhando em soluções que possam mitigar esses efeitos, então deixaremos nossos serviços mais modulares, na prática a partir de 2023 toda nossa base passará a ser ou direct admin ou plesk, deixaremos o próprio cliente escolher qual prefere. Mas o cPanel ainda é o líder do mercado e isso não pode ser deixado de lado, então continuaremos a oferecer licenças cPanel, mas vamos mudar a chave em outro ponto, primeiro que não embutiremos mais o preço da licença no plano de hospedagem, cada serviço será tratado de forma independente, e deixaremos isso explicito nas faturas dos nossos clientes, (Olha fulano, esse valor aqui é o que vc paga de hardware, esse aqui é o que vc paga de gerenciador de arquivos). Dessa forma conseguimos ter flexibilidade de em eventuais reajustes poder atualizar somente o preço das licenças cPanel, ou dos servidores como um todo (A ser avaliado de acordo com a estratégia vigente e acompanhando o mercado também). ______ Estamos fazendo alguns testes também para acabar com os pacotes de hospedagem e oferecer nossas soluções "pay per use". Mas isso fica para outro tópico.
  7. Ai é zoeira de mais '-' Cpanel já está ficando um caos... Iniciando os testes no plesk em 3, 2, 1...
  8. Você pode começar com seu CPF (Pessoa Física), de fato a maioria das pessoas começa dessa forma, mas sugiro que já tenha em mente uma eventual migração para CNPJ, pode até ser MEI, não há problema nenhum com isso. É importante ressaltar que é indicado permanecer com CPF apenas até determinada quantidade de dinheiro movimentado, isso porque as regras tributárias para pessoa física são maiores do que CNPJ, então um dos principais fatores para migração de PF para PJ é a redução nos impostos, pessoa física precisa declarar IRPF obrigatoriamente quando é movimentado valores superior à 28.559,70 por ano (2379.98 por mês). Fonte: https://economia.uol.com.br/imposto-de-renda/noticias/redacao/2022/04/23/imposto-de-renda-2022-como-sei-se-preciso-declarar-neste-ano.htm#:~:text=Todas essas fontes de renda,fazer o Imposto de Renda. O percentual de IRPF varia entre 15% e 27,5%. (Um valor muito alto se compararmos com PJ) Pessoa Jurídica, tem uma grande diferença em termos de imposto, a começar pela flexibilidade do MEI, a forma mais tradicional de formalização com simplificação em regras tributárias. O Mei deve pagar somente uma taxa da DASMEI mensalmente que varia entre 50,00 e 70,00 de acordo com a Cidade, Tipo de Serviço e CNAE, o bom do MEI é que esse valor também contemplam alguns benefícios, como o Previdenciário que te da direito a se aposentar por contribuição e o seguro social, em caso de invalidez. Já as regras tributárias do MEI são a seguinte: Paga-se apenas a DASMEI até atingir o teto de R$ 81 mil por ano (6750,00/ mês), está tramitando no congresso inclusive uma proposta para aumentar esse valor de 81 mil para 144 mil por ano. fonte: https://www.jornalcontabil.com.br/mei-quando-comeca-a-valer-o-novo-teto-de-r-144-mil/#:~:text=No mês de junho%2C um,mil para R%24 144 mil. Agora se o faturamento é superior ao MEI, ai é imprescindível que se tenha um CNPJ de Sociedade Limitada ou Micro Empresa, isso porque você também economizaria no imposto, pois nessa classificação, o imposto começa em 6% para CNAES de Provedor de Host, usando o 3° artigo de tributação do Simples Nacional (Isso para Cidade de São Paulo, que é nossa referencia tributária, isso varia de acordo com as regras tributárias de cada Cidade, sendo Sampa uma das Cidades mais caras em termos Imposto, e JoinVille/SC uma das mais baratas). Como ME ou LTDA, você poderá faturar entre 180 mil à 4,8 milhões e não pagará nenhum centavo a mais, desde que continue enquadrado no Simples, e a partir dai existem outras formas de Tributação Lucro Presumido, Lucro Real, etc, etc, etc... Isso vai valer de acordo com faturamento, sendo que quanto mais você ganha, maior é o imposto. Notou que ter um CNPJ o fator mais beneficiário é o de redução de Imposto?, pois bem, as vantagens não param por ai, existem linhas de créditos maiores para pessoa jurídica (caso queira alavancar seu negócio), programas de isenção de imposto como o PAT do ministério do trabalho, formalização previdenciária e benefícios sociais, entre outros... Quem tem um negócio no nome CPF (Pessoa física), pode emitir notas fiscais avulsas também! Claro, que neste caso você pagaria um imposto extra (De acordo com a Cidade e o CNAE), mas é uma forma de atender os clientes que exigem notas fiscais. (Que francamente será a minoria dos clientes, geralmente clientes empresariais exigem notas fiscais, principalmente aqueles que possuem seu próprio time contábil, isso porque não contabilizar notas fiscais cria-se uma lacuna onde no balanço patrimonial é difícil de identificar para onde a grana foi, o que pode gerar indícios de desvio de dinheiro, ou mesmo a passividade de multa sonegação de imposto). Se você é pessoa física e quer emitir notas para esses clientes, é possível através do portal da SEFAZ da sua prefeitura (No caso da minha cidade São Paulo o site é esse - https://nfe.prefeitura.sp.gov.br/login.aspx), você só precisa ir numa sub-prefeitura e fazer o cadastro no portal. E pronto, já poderá emitir notas fiscais sendo pessoa física. Bem, como já comentaram neste post, de fato você está certo em partes. As regulamentações de abertura de empresa na modalidade Limitada (LTDA, EIRELI, SLU) são claras ao dizer que as responsabilidades dos sócios se limitam ao capital social e as suas cotas acionárias. Então na prática de fato se houver algum problema, a responsabilidade vai estar atrelada aquilo que foi integralizado na empresa, e o patrimônio do sócio é preservado. Mas como tudo nessa vida, existem casos e casos. Se você por exemplo tem indícios de fraude no negócio, é possível um juiz utilizar o patrimônio do sócio como seguro, e obviamente os tribunais vão focar seus esforços nessa tese. (Mas nada que uma boa defesa não resolva esse problema, desde que o negócio não tenha de fato ilegalidades, claro). Outro ponto importante é que se você tem alguma conta bancária, cartão de crédito corporativo, ou mesmo linhas de crédito como capital de giro, pode ter no contrato destes alguma letra miúda com cláusulas colocando o sócio como fiador ou garantidor do crédito, e nesse caso o banco também teria direito de se apropriar aos bens do sócio, ou até negativar o nome do mesmo em caso de inadimplência, por exemplo ou ainda usar de seus recursos judiciais para tais. Há contratos em que os sócios também colocam seus bens como garantia, e neste caso os respaldos de limitação ao capital social é invalidado. Então tudo vai depender justamente do tipo de contrato ou negociação que esteja fazendo. MEI pode ter nome fantasia, entretanto a Razão Social é padrão (NOME COMPLETO DO SÓCIO + CPF), nas notas fiscais seria essa razão social que apareceria e não o nome fantasia, mas é possível usar o nome fantasia em outros fins. Isso também vale para SLU e ME. Outra coisa importante ser lembrada, inclusive isso já foi até discutido aqui em outros posts: O MEI contempla apenas alguns CNAES de serviços, infelizmente o segmento de hospedagem e processamento de dados não está enquadrado nessa modalidade, na prática não existe nenhum CNAE que deixe explicito que a empresa fornece serviços de hosts, isso é um problemão, porque existem inúmeras infrações relacionadas a isso, inclusive a própria sonegação de imposto. É possível usar MEI com Cnaes paralelos, mas isso seria dar o "Jeitinho brasileiro" de resolver as coisas, na prática pode dar certo, mas se algum dia cair na malha fina, terá algum problema. Deixo aqui a discussão desse tema em outro tópico : O CNAE mais apropriado para hospedagem é o: CNAE 6311-9/00 - Tratamento de dados, provedores de serviços de aplicação e serviços de hospedagem na internet Se conseguir achar no MEI algo próximo disso, manda vê!!
  9. Na verdade ao contrario da emissão do boleto direto no app cora que é gratuita, eles cobram uma tarifa para emissão via API, no nosso caso usamos a CORA em um módulo que nosso time criou, e pagamos em torno de 1,00 por boleto liquidado. Ainda sim, acho as APIs meio chatas de se usar por causa de algumas restrições do banco.
  10. Compramos 5 empresas de host nos últimos meses. A primeira foi uma negociação de julho do ano passado, concretizada em outubro apenas, na ocasião compramos clientes e empresa, foi supertranquilo, fizemos um contrato (Embora o vendedor passou os dados de acesso no momento do aceite, o que eu particularmente acharia meio receoso se estivesse do lado vendedor) mas em resumo, incorporamos os clientes aos serviços de uma forma mais abrupta e em 3 meses predemos 60% dos clientes que não conseguiram se adaptar, por fim, atingimos o payback dos outros 40% que ficaram na base que segundo nossas pesquisas NPS estão super satisfeitos e hoje colhemos os resultados. A segunda e a terceira empresa, pegamos por experiência os erros da primeira negociação e decidimos criar uma politica de fusão, ao qual já calculamos um percentual aceitável de perdas de ativos, também criamos um protocolo de migração white label (na prática só oficializamos uma fusão quando atingimos um payback, até lá mantemos uma marca paralelo usando os recursos de forma white label) Infelizmente nessas duas empresas que compramos encontramos 2 problemas: 1° empresa - Vendeu os ativos, migramos, e depois o cara abriu uma segunda empresa, e levou de volta os clientes que havíamos comprado, onde movemos na ocasião um ação judicial que está em tramitação até hoje. Também aprendemos que precisávamos aperfeiçoar nosso contrato, colocando algumas cláusulas de exclusividade de mercado, etc. 2° empresa - Aprendemos nessa transação que a comunicação assertiva (sem deixar o cliente alone) cria um vinculo muito bom em termos de marca e produto. Então criamos uma politica de comunicação semanal, seja com webinares, e-mail, e até gestores que cuidam da carteira e o cara pode chamar o gestor sempre que precisar, diminuindo os chamados via SAC. (Aqui notamos duas coisas, a primeira é que a carteira de clientes aceitou muito bem, e clientes cujo o pagamento é mensal fizeram updates em seus planos e contrataram novos produtos, o que aumentou a receita e diminuiu o risco... A quarta empresa que adquirimos foi uma transação meio desconfiada do nosso lado, pois a empresa geria seus clientes via planilha de excel, a maioria dos clientes eram antigos, porém as renovações de produtos eram anuais, esses clientes também demandariam gerenciamento e manutenção de sites em alguns casos cobrando valores adicionais. Por considerarmos uma carteira de alto risco, dado uma série de critérios internos, acabamos optando por um parcelamento do valor pedido na carteira, bem como algumas cláusulas extras. Resultado - Aprendemos que a probabilidade do cara renovar o plano é bem baixa, ainda não há 1 ano de carteira, mas pelos nossos dados preliminares, era uma carteira de clientes frios que já possuíam chance de encerrar contrato. A medida que o cliente tinha seu plano expirado e demandava renovação, ele simplesmente "sumia" do mapa, infelizmente nesse caso perdemos, 90% dos clientes comprados mas serviu de muito aprendizado para poder aperfeiçoar ainda mais nossa escolha de compra de carteiras. A ultima empresa que compramos, na verdade foi uma negociação que durou 5 meses, super exaustiva, mas que demandava muito empenho e esforço em entender os dados, clientes, métricas e até mesmo criar um planejamento e uma gestão de risco... No final compramos a carteira, mas pagamos com ações da nossa própria empresa, os sócios antigos aceitaram fazer uma fusão em troca de sociedade. Eu confesso que por mais desafiadora que tenha sido, levando em consideração um algo grau de risco e uma negociação altamente complexa, envolvendo contadores, advogados, técnicos, e uma porrada de gente, conseguimos subir nossa base integrando 4500 novos clientes, e ainda ganhamos mais 4 sócios com mentes brilhantes que nos ajudam a tocar o barco. Ainda sim, acho que vale muito a pena se arriscar comprando empresas e fusionando, com programas de gestão de risco, redução de custo, etc... Mas não pode ser tido como fonte de aquisição principal, pq é muito complicado lidar com esse tipo de negociação, as vezes aparece algumas pessoas mal intencionadas... E também serve como alternativa de zelar por um ativo, que no google ads, tem sido cada vez mais concorrido e caro... Nosso ultimo relatório mostrou em chegamos a pagar em torno de 240,00 no clique de determinados leads de hospedagem de sites, e hospedagem wordpress... Um valor que eu particularmente acho bem salgado... Mas a regra é diversificar, (e muito).
  11. Oloco kkk Depois de 3 citações eu vi sua msg, hahahaha desculpa eu acabei ficando meio off esses dias. Vou te mandar msg.
  12. É na verdade o atendimento ao cliente deveria ser o diferencial de qualquer empresa, mas eu acho que vai além disso. É importante ressaltar que mesmo explorando o "trafego orgânico" seja com marketing inboung, seja como afiliados, seja com qualquer outra estratégia do tipo, existe um certo custo, seja de produção de conteúdo, seja de elaboração de estratégia, seja de tempo, seja de grana... Então eu não gosto muito de usar o termo "tráfego pago" porque pra mim todo tráfego é pago. Mas acho que o caminho é esse.
  13. Eu particularmente entrei neste ramo em 2018, nas minhas férias de CLT, eu precisava de uma renda extra e iniciei na aventura. Investi 300,00 numa revenda e captei meu primeiro cliente em sites de freelancer, não sei se foi sorte ou ironia do destino, mas meu primeiro cliente se tornou um parceiro de negócios e juntos no primeiro ano captamos mais de 500 clientes. Ao longo do tempo percebemos que a aventura se tornou nossa principal fonte de renda. Tivemos muitos desafios e confesso que em nenhum deles estávamos preparados para passar... a medida que creciamos as coisas ficavam mais difíceis e os erros eram mais complexos. Hoje nós dizemos que nosso papel, não é fornecer hospedagem, porque de fato a concorrência é avassaladora. Nosso papel é dar a garantia de que se acontecer algum BO a gente dá o nosso sangue se for necessário para resolver qualquer brinca dos nossos clientes... acho que é isso que vendemos hoje. Mas eu ainda acho que mesmo com muita concorrência, ainda é um ramo de atividade com pouca concorrência, se você for comparar com uma barraca de pastel ou lanche por exemplo, ou o nicho de hospedagem é muito concorrido se for comparar com uma companhia aérea. Então eu diria que é muito questão de estratégia e de muito estudo... Levamos 3 anos para entender nosso público e achar a estratégia certa de captação. Quanto as campanhas, de fato é mto concorrido anunciar no Google, mas isso não algo exclusivo do nicho... Hoje nossos dados são: Campanhas do fb tem gerado uma CTR de 13% para campanhas comuns, com clique custando 2,65 médio. Para remarketing o CTR é de 32% com cliques custando 6,98 médio --- Para Google o CTR está em 19% custando em torno de 8,50 o clique. --- Vale lembrar que Google, YouTube, Facebook, Instagram são apenas canais de comunicação. A forma que você capta o cliente depende da estratégia que você vai usar... Para elaborar uma boa estratégia, é preciso entender a jornada do cliente e onde você se encaixa nela. Confesso que nos últimos 4 meses nossa principal fonte de captação de cliente tem sido por indicação. E investimos até bem pouco em ADS se comparado com anos anteriores.
×
×
  • Create New...

Important Information

Do you agree with our terms?