Ir para conteúdo

Olá, visitante!

Entrar or Criar Conta Para ter acesso total ao nosso site. Ao se registrar, você poderá discutir, comentar, fazer downloads, análises e enviar mensagens privadas aos outros membros da comunidade.


Henrique Rosset

Membro VIP
  • Total de itens

    283
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    9

Henrique Rosset venceu a última vez em Fevereiro 4

Henrique Rosset had the most liked content!

Sobre Henrique Rosset

  • Rank
    Kilobyte

Informações pessoais

  • Nome completo
    Henrique Rosset
  • Sexo
    Masculino
  • Localização
    Porto Alegre, RS

Meios de contato

  • Skype
    harosset
  • Website
    https://www.virtushost.net/

Últimos Visitantes

1.836 visualizações
  1. Autenticidade contratual para freelancer

    Hã, não entendi muito bem a tua resposta, mas, você tá me dizendo que se eu contrato um webdesigner freelancer para fazer o site da minha empresa por exemplo, eu não sou destinatário final da relação? Eu iria ainda além, diria que se você contrata um servidor dedicado para criar em cima dele uma hospedagem de sites e vender hospedagem de sites, você ainda é destinatário final do servidor dedicado. A jurisprudência é totalmente pró-consumidor. Duvido que você consiga sustentar que quem contrata serviços de freelancer não é destinatário final. kkkk Ao meu ver, a única forma de você descaracterizar isso aí da relação de consumo, exceto no exemplo do picareta de carro, é se encaixar na relação de trabalho, que aí precisaria que o freelancer tivesse uma habitualidade e exclusividade de prestação desses serviços para um único destinatário, além dos outros elementos do vínculo empregatício: pessoalidade, continuidade, subordinação e onerosidade. @edit Ah, e me esqueci de falar que apesar de estar positivado na lei que consumidor é apenas o destinatário final, existem diversos entendimentos contrários à isto na doutrina e jurisprudência, que adotam a teoria maximalista ao invés da finalista.
  2. Autenticidade contratual para freelancer

    Se ele é freelancer, e vende serviços de freelance, é relação de consumo. Fornecedor é toda pessoa física ou jurídica que preste serviços ou venda produtos, com habitualidade. Se eu vendo meu carro, uma vez em anos, quando vou trocar de carro, é Código Civil, porquê eu não vendo carros habitualmente. Se eu sou aqueles picaretas que compra carro para revender, por mais que eu seja pessoa física, tem a habitualidade configurada, o que transforma a relação numa relação de consumo, então se aplica o Código do Consumidor. :-P
  3. Autenticidade contratual para freelancer

    Você não precisa nem de "contrato" da forma escrita como você está imaginando. A simples contratação oral já é uma forma de contrato, só que sem um instrumento escrito. Se você tem as conversas mostrando a contratação, que o cliente aceitou, e etc. isto tudo é prova desse contrato que já existe. Se associa com um escritório de advocacia que cobre barato para atuar no JEC, e mete todos os clientes inadimplentes no pau, como prova você pode usar simplesmente as conversas que provem a existência desse contrato tácito. Prever o foro em se tratando de relação de consumo é bullshit, a lei já dispõe, de ordem pública, que o foro do consumidor é sempre o domicílio do consumidor.
  4. Empresa registrada + impostos

    MEI não pode ser empresa de hospedagem, porquê não entra na lista de atividades permitidas para MEI. Por isso que se fortalece o mercado nacional, e se compra de uma empresa brasileira, e não de uma empresa americana. :-P É bom pro bolso nos tributos, e é bom para o nosso mercado...
  5. Módulo whmcs pagamento recorrente

    Como o Stripe ainda está em preview no Brasil, durante a preview, sim, eles intermediam os pagamentos e não cobram nada de taxas, só que para usar o Stripe no Brasil por enquanto, só recebendo o convite deles. A partir de quando lançarem para o público em geral, terão duas opções de taxas: 3.99% para receber em 30 dias ou 4.99% para receber em 7 dias. To há muito tempo tentando kkk Eu tento usar Stripe desde antes deles lançarem essa preview. Mas cara, vale muito a pena.
  6. Módulo whmcs pagamento recorrente

    Eles só intermediam o pagamento, você usa a API como quiser. É totalmente transparente, me apavorei de tão transparente que eles são...
  7. Módulo whmcs pagamento recorrente

    https://stripe.com No Brasil por enquanto só tá disponível sob convite.
  8. Módulo whmcs pagamento recorrente

    Estamos usando Stripe na Virtus. Se o cliente optar pelo pagamento automatizado, o cliente cadastra o cartão de crédito na conta, e as faturas vão sendo debitadas no dia do vencimento, automaticamente, do cartão de crédito cadastrado na conta. E o melhor, estamos pagando 0% de taxas, hehe.
  9. Empresa registrada + impostos

    Cuidado! Esse artigo é tão antigo, que o anexo VI nem existe mais. O simples nacional foi reformulado para a partir de 2018...
  10. Notificação do crea-ms

    A lei ser de 1966 não tem nada a ver, ela foi promulgada pela primeira vez em 1966, mas ela continua valendo tanto como uma lei mais nova, e aliás, ela pode ter sido revisada e editada diversas vezes nesse tempo; pode ter sido atualizada recentemente, e vai continuar aparecendo como "de 1966", porquê foi quando a lei que dispõe nesse sentido foi promulgada... Mas num geral, hospedagem de sites não tem bulhufas nenhuma a ver com engenharia. Manda eles catar coquinho, e se eles te multarem, disputa isso na justiça. Essa notificação é um absurdo.
  11. Notificação do crea-ms

    Não duvido da legitimidade da origem da notificação, mas isto não significa que esta esteja correta. Ao meu ver, esta notificação é um absurdo jurídico. A Lei 5.194/1966 que regula o exercício das profissões de engenharia, conforme também citado na própria notificação, não dispõe absolutamente nada que dê ao menos a entender que qualquer atividade da TI tenha relação com a engenharia, no sentido da fiscalização. Empreendimentos regulados pelo referido dispositivo legal: Cadê a relação com a TI?!? Eu seguiria na mesma linha do Fabio. Dá uma banana pra eles, e manda @!$ˆ@#@$ no @#!*ˆ[email protected]
  12. Promoção para clientes inativos vs clientes ativos

    Desde que as condições sejam compatíveis, sim. Se você não quer que alguns clientes possam aderir a promoção, simplesmente não deixa eles saber... Por isso que a maioria dos datacenters tem uma cláusula de sigilo nas propostas, e pedem para que você não divulgue a proposta para outra pessoa. Exemplo ilustrativo que aconteceu comigo: A TIM tá sempre mudando os planos deles de pós-pago... Quando eu assinei com eles a primeira vez, pagava R$139 em 3GB de internet móvel, hoje de tanto que eles já mudaram os planos, eu pago R$99 em 7GB de internet móvel, porquê conforme eles mudavam os planos ou faziam promoções novas, eu solicitava a adesão nas promoções mesmo que, no marketing eles dissessem ser apenas para novos clientes.
  13. Promoção para clientes inativos vs clientes ativos

    Você não precisa nem se basear nesta lei específica estadual, o código de defesa do consumidor já dispõe que qualquer cliente tem a possibilidade de aderir à qualquer promoção independente da condição do cliente de ser novo, ativo ou inativo. Ele pode te exigir isso judicialmente, mas além disso, eu não acho que valha a pena você comprar a briga com o cliente, e acabar tendo um cliente insatisfeito, o que, na minha opinião, para este caso concreto, é muito pior que um processo judicial. Só retomando um pouco essa questão constitucional... Não é bem assim tá, não significa que uma lei é federal que ela pode afrontar a constituição, na verdade, a constituição federal é a lei soberana sobre todas às outras, independente do órgão legislativo. Mas já tem um entendimento super pacificado na jurisprudência nesse sentido, e com certeza, esse entendimento não é inconstitucional, mas assegura o direito à igualdade previsto nos direitos fundamentais da CF/88.
  14. Ddos como descobriram o ip ?

    wtf, aí tu vai bloquear todo mundo acessando mozilla, e apenas mozilla. Isso significa que, os teus usuários reais usando Mozilla também vão ser bloqueados, e que se o atacante simplesmente mudar o web-agent, o ataque vai voltar a afetar. Isso desconsiderando toda a questão de que dependendo da quantidade de requisições o iptables não vai segurar, e vai fritar o CPU do servidor.
  15. MiniCloud a partir de R$2,99 na VirtusHost!

    O pagamento é apenas anual, mas em compensação com R$35 anual você consegue um cloud. :-P

Sobre o PDH

O Portal do Host é uma comunidade que visa ajudar qualquer pessoa interessada em hospedagem de sites.
×