Jump to content
Sign in to follow this  
AngelCosta

Sobre mim, a importância dos clientes e da rede de contatos

Recommended Posts

Eu creio que nunca contei com detalhes a minha história de entrada no mundo da hospedagem. E ontem à noite, eu estava lembrando disso de como foi tudo uma questão de ocasião e sorte. Vou tentar ser o mais breve possível e vocês vão ficar sabendo um pouco mais da minha história.

 

1995: Meu cunhado comprou um computador. No dia seguinte eu já estava no IRC. Descobri o Geocities e fiz sites para todos. Começei a rabiscar HTML no Frontpage.

 

1997-98: Ganhei meu computador e impressora. Para resumir, eu contribui avidamente para o crescimento da companhia telefônica da época.

 

1998: Passei para Letras na UFMA. Não gostei.

 

1998 2º semestre: Entrei em Psicologia na UFMA.

 

29/03/2001: E criei um site sobre psicologia, o SinoPsi (Sinopse + Psicologia) no HpG. http://www.sinopsi.hpg.ig.com.br/ ou veja como ele era aqui.

 

Março de 1999: No ICQ e conheci meu futuro marido pernambucano e técnico de informática - o Sérgio.

 

06/07/2002: Casei e fiz um site com as fotos do casamento no Kit.net.

 

Setembro de 2002: Largo a faculdade e vou para Recife.

 

2003: Como meu marido tinha CNPJ, crie meu primeiro .com.br - o Psinews e o hospedei no BrSites. Entro na UFPE para Psicologia. Não cursei nem um semestre inteiro. Mas meu marido é indicado para trabalhar em uma empresa como técnico prestador de serviço. E eu sou recomendada para fazer o site deles. Aqui é que tudo começa.

 

Foi ao refazer o site da Check-up e registrar o Psinews que eu aprendi mais sobre dns, e-mails e ftp, afinal, não era um site de hpg ou kit.net. Eles hospedavam com a Elogica e o sistema de gerenciamento - painel de controle - era muito diferente do meu cPanel. Comentei com o Adalberto (Diretor/Sócio) sobre a dificuldade do atendimento e suporte de lá, e ele que já não estava satisfeito, mudou para Hotlink. Não melhorou muita coisas para mim, pois o painel ainda era muito simples e sem recursos.

 

Nesse meio tempo, abrimos e fechamos uma lan house. Fomos para São Luís de mala, cuia e falta de dinheiro, passei de novo na faculdade de Psicologia. Foi nessa época que me veio a ideia de eu mesma hospedar os sites que criava. Sérgio sugeriu o nome Netmundo. Pouco tempo depois eu tinha uma revenda, mas faltava clientes. E que empresa resolve abrir sua primeira filial justo em São Luís? A querida Check-up. Não foi muito difícil convencer Adalberto a migrar pra minha revenda.

 

O site dele sozinho pagava pela minha despesa com o servidor, pois manutenção do site estava inclusa no pacote. A melhor parte vem agora. Adalberto tinha um sócio. Este sócio e sua família são donos de várias empresas aqui na cidade. O que me levou a mais sites e muito mais contatos. Isto sem falar que Adalberto também abriria mais tarde uma segunda empresa.

 

Tem muita gente que me pergunta como eu vim parar nesta área. E aí está a resposta. Dei uma sorte incrível com minha rede de contatos. Empresários que precisavam de sites funcionando e não se preocupavam no valor que pagariam por isso.

 

Depois que Mateus nasceu, fiz parceria com um webdesigner e passei todas as contas para ele, agora eu receberia apenas o valor da hospedagem. Não dava mais conta de ficar ir e vindo com a barrigona. Mesmo assim, a parceria me rendeu bons frutos. Ele aproveitou bastante a rede de contatos e conseguiu ainda mais clientes para ele, e por tabela, para mim. Alguns tratavam direto comigo, daí aumentei ainda mais minha rede - eu acabava indo pessoalmente resolver o problema (eu ODEIO falar ao telefone).

 

Eu larguei o curso de psicologia e entrei para um de curta duração (2,5 anos) em Análise e Desenvolvimentos de sistemas. Tive de trancar por força do segundo filho. Mas o curso me deu uma base enorme em programação e sistemas (fiz também o site da turma). Falta apenas um ano com estágio para eu concluir (alguém aí me contrata?). Quem sabe eu retomo e me livro disso em 2010.

Então, eis as minhas dicas/lições:

  • Sim, é possível conhecer alguém pela Internet;
  • Contatos locais e físicos tendem a render clientes fiéis;
  • Clientes locais satisfeitos podem indicar você a gente importante - e você pode cobrar o que quiser deles;
  • Às vezes, você vai ter que se deslocar uns 50km só para configurar um e-mail pop;
  • Sempre chegue cedo, bem-vestido e cheiroso(a);
  • Aprenda a esperar;
  • Ande sempre com um cartão de visitas e deixe seu site nos favoritos por onde você passar;
  • Dê este cartão de visita para as recepcionistas (ou dê um monte de panfletos), essas criaturas conhecem todo mundo;
  • Fale o que você faz para todo mundo, mesmo o zelador ou seu instrutor de trânsito. O meu instrutor disse que vai hospedar um blog comigo;
  • Se desdobre, se vire, faça macumba, sacrifique um gato preto na encruzilhada, mas evite decepcionar ou irritar seus clientes;
  • Eu sempre passo no vestibular;
  • Mas nunca termino um curso.

Essa é minha história. Qual é a sua?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.





×
×
  • Create New...