Ir para conteúdo

Olá, visitante!

Entrar or Criar Conta Para ter acesso total ao nosso site. Ao se registrar, você poderá discutir, comentar, fazer downloads, análises e enviar mensagens privadas aos outros membros da comunidade.


gofas

Membro VIP
  • Total de itens

    147
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    16

gofas venceu a última vez em Novembro 28 2017

gofas had the most liked content!

Sobre gofas

  • Rank
    Byte

Informações pessoais

  • Nome completo
    Mauricio Gofas
  • Sexo
    Masculino
  • Localização
    Ubatuba, São Paulo

Meios de contato

  • Website
    https://gofas.net

Últimos Visitantes

555 visualizações
  1. Gofas.net não recomendo (desonestidade)

    Sim, se aplicam, a empresa citada é a Apple Computer Brasil Ltda, CNPJ: 00.623.904/0001-73, uma das empresas que mais enfrenta tentativas de golpe de clientes de ma fá que tentam se aproveitar do artigo 49 do CDC.
  2. Gofas.net não recomendo (desonestidade)

    As provas sobre o funcionamento do módulo PayPal Plus para WHMCS foram apresentadas, se alguém desejar uma demonstração pessoalmente é só entrar em contato. Sobre reembolsos por arrependimento, vocês podem confirmar a inviabilidade de aplicação do artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor "lei do arrependimento" no caso de produtos e comércios 100% digitais tentando comprar uma música/software no iTunes ou jogo na Steam, depois dizer que se arrependeu, dizer que "usou, não usou, usou e não usou, sim e não..." e pedir o dinheiro de volta, se aplica a qualquer produto digital, músicas, softwares, livros, aplicativos, cursos, etc. Na maioria dos casos eu explico tudo no máximo de detalhes possíveis, em alguns caso eu mesmo já sugeri reembolsar o cliente, quando senti que poderia ter falhado em algo, a não ser quando o cliente passa a ser ofensivo e ameaçador, afirmar várias vezes que se eu não fizesse o que ele quer ele vai acionar o procon e sabendo que só interromperia a conversa desnecessária assim, foi o que eu fiz, disse que ele poderia fazer o que quisesse, esse direito é garantido. Como eu disse antes, ao finalizar esse caso ele servirá de exemplo de caso para acrescentarmos regras específicas aos nossos contratos e definições, semelhantes a da Apple: https://www.apple.com/br/shop/help/returns_refund []
  3. Gofas.net não recomendo (desonestidade)

    Mais mentiras, o módulo está ativo e um dos arquivos pode ser acessado aqui: https://masterdaweb.com/customer/modules/gateways/gofaspaypalplus/gppp.js Me permita mostrar os emails na íntegra aqui para os demais?
  4. Gofas.net não recomendo (desonestidade)

    Quanto ao seu caso, realmente, eu mesmo sugeri que você procurasse o procon, pois para nós servirá como um bom estudo de caso. No pré lançamento do módulo Notificacões de Cota para WHMCS, nós oferecemos 3 licenças de teste para os usuários aqui do PDH que entrassem em contato solicitando, você entrou em contato mas as licenças de teste já haviam acabado. Após o lançamento, entrei em contato pessoalemente oferecendo 50% de desconto para a aquisição de uma licença, devido a sua descrição dos motivos pelo qual a licença seria útil para você. Você me responde que compraria se a licença fosse do tipo lifetime (ela custa R$198,00 e requer renovação anual), levei em consideração seu feedback lhe concedi uma licença válida até 01/01/2117 (cem anos de licença). EM 16/11/2017 você realizou a compra. 6 dias após a aquisição, você me escreveu um novo email pedindo o reembolso pelo seguinte motivo: "Oi Maurício, Desculpe falar isso para você mas estava repensando minha estratégia ultimamente em relação à hospedagem e decidi que não vou utilizar mas o WHMCS e sim uma combinação de PagSeguro + Zendesk. Isso vai me permitir manter a simplicidade e reduzir o tempo que gasto utilizando essas ferramentas... Por isso, se for possível, gostaria de solicitar o cancelamento da licença e o estorno do valor. Realmente, me desculpe =/ Não é nenhum problema com vocês, aliás nem cheguei a usar o módulo... é sim uma particularidade do meu negócio mesmo." Sobre sua afirmação de tentar suspender a sua conta na tentativa de ocultar informações, o nosso CNPJ está publica facilmente acessível na página de contrato do compra de softwares e nos arquivos que acompanham o módulo, a suspensão foi realizada a seu pedido, você pediu duas coisas, cancelamento e reembolso, eu só posso atender um dos seus pedidos e foi isso o que eu fiz, mas ainda perguntei se você gostaria de reativar o serviço quando você argumentou. Quando a conversa passou a se tornar cansativa, eu tentei finalizar com " acione o procon, por favor", pois tenho todo o respaldo jurídico para garantir que não tenho nenhuma obrigação de reembolsar o valor referente a compras de produtos digitais. Sobre você não utilizar mais o WHMCS, na última sexta às 11:01 e depois às 22:06 você se contradisse quando abriu estes tópicos aqui no fórum pedindo ajuda para seu WHMCS https://portaldohost.com.br/topic/23560-título-dos-anúncios-no-whmcs/ <https://portaldohost.com.br/topic/23565-porque-pedir-endere%C3%A7o-do-cliente/> Links para as versões originais salvas no web.archive.org, para o caso de edição no post: <https://web.archive.org/web/20180115052751/https://portaldohost.com.br/topic/23560-t%C3%ADtulo-dos-an%C3%BAncios-no-whmcs/ > <https://web.archive.org/web/20180115053222/https://portaldohost.com.br/topic/23565-porque-pedir-endere%C3%A7o-do-cliente/> Sobre a sua afirmação que o "e o serviço simplesmente não lhe serviu", você se contradisse mais uma vez, depois que afirmou "aliás nem cheguei a usar o módulo". Você acionou o procon invocando o direito de arrependimento previsto no artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor. 1) O fato de se tratar de um produto ao qual serve de ferramenta para o seu negócio, já inviabiliza totalmente a possibilidade de acionar o procon, o procon é destinado ao consumidor final, você comprou a ferramenta para sua eempresa, sendo assim você é o fornecedor do cliente final, isso isola totalmente a possibilidade de solicitação de reembolso pelos motivos apresentados. Um exemplo prático: tente pedir reembolso de uma empresa que comercializa máquinas de cartão de crédito alegando os mesmos motivos e se baseando na mesma legislação, a resposta será semelhante a essa. 2) Mesmo que na hipótese de você ser considerado o consumidor final perante a lei, o artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor não é aplicável nesse caso, ele se encaixa para situações que por exemplo, a contratação é realizada “a distância” ou “fora do estabelecimento comercial” , sendo que nossos serviços e produtos são comercializados única e exclusivamente online, seim você veio até nós e comprou diretamente dentro do nosso estabelecimento comercial, que é o nosso website. Exemplos comuns onde há um grande estudo em torno da questão de reembolso de produtos digitais: iTunes, da Apple, para venda de música, filmes, vídeos, aplicativos (software), e videogames; b) Steam, da Valve Corporation, para venda de videogames para PC; c) Playstation Network, para venda de videogames e jogos para Playstation; d) Catho, da empresa Catho Online, para serviços de classificados de emprego, etc. O art. 49 do CDC vincula o direito de arrependimento à realização do ato de consumo fora do estabelecimento físico do fornecedor, presumindo que haverá marketing agressivo e a ausência de contato imediato com o bem da vida pretendido. Ocorre que as singularidades do consumo pela internet não podem ser presumidas como resultado do marketing agressivo. Ao contrário, o consumidor é quem navega até o estabelecimento virtual do fornecedor para adquirir produto ou serviço, inclusive tem a sua disposição a maior ferramenta de pesquisa e informação sobre a qualidade e os preços das mais variadas espécies de produtos e serviços. Chega a ser leviano afirmar que o consumidor estaria sendo estimulado a agir de modo precipitado ou impensado em seu ato de consumo. A impessoalidade das páginas da internet se abrem e fecham ao exclusivo comando do consumidor, que, na maioria das vezes, navega na comodidade de sua residência e imune as pressões individuadas. Ou seja, o consumidor que, atendendo a uma necessidade própria, acessa o estabelecimento virtual, está na mesma situação de quem se dirige ao estabelecimento físico. Alguns artigos com reflexões sobre o direito de arrependimento para compras online que mostram que em meios online muitas vezes á uma prática abusiva do consumidor: <http://leonardi.adv.br/2011/02/produtos-e-servicos-digitais-e-direito-de-arrependimento/> <https://www.conjur.com.br/2015-fev-21/direito-arrependimento-nao-vale-toda-compra-internet> A sua ação se tornou ainda mais prejudicial a você e ao orgão do procon da sua cidade quando, por desinformação e falta de preparo para lidar com casos desse gênero, a sua instância do procon tentou me convocar para uma audiência de conciliação (não é um processo judicial), entre os motivos que comprovam negligência: 1) O procon é obrigado antes de marcar uma "Audiência de conciliação" enviar um documento ao acusado chamado CIP (Carta de Investigação Preliminar), onde é oferecida a oportunidade de apresentação de defesa à empresa acusada, só depois de nossa resposta seria possível definir uma "Audiência de conciliação". 2) O orgão do procon da sua cidade ignorou totalmente o calendário Recesso forense 2017/2018 que estende-se até 20/01/2018, ele garante que qualquer prazo de apresentação de defesa da nossa parte só pode ser contado a partir do dia 20/01, então, mesmo que a sendo a Audiência de conciliação fosse realmente válida, teriámos até o 30 para apresentação de defesa, tornando inconstitucional marcar qualquer audiência antes de 09/02/2018. Essas ações nos abre margem para entrar com ação no Ministério da Justiça e Ministério Público contra o secretário executivo do procon do seu município, podendo levar inclusive ao afastamento do secretário executivo e do atendente que assinaram a notificação de audiência enviada para nós. Minha sugestão é: use a lei sempre para o bem, não para tentar levar vantagens sobre quem está lhe ajudando, seja grato, além de todos os descontos e condições exclusivas que lhe demos você tenta nos prejudicar se baseando em "lei do direito de arrependimento", no final os prejudicados por sua atitude serão você e os que estão a sua volta.
  5. Gofas.net não recomendo (desonestidade)

    Em 2018 estamos completando 10 anos de atividade, nesse período só tivemos dois casos de pedido de reembolso que foram os dos dois personagens ingratos nesse post. Atendemos empresas de vários locais do Brasil e em mais 5 países, das quais, muitas delas são clientes fieis à muitos anos, muitos já passaram de simplesmente clientes para parceiros e amigos, a confiança depositada em nós inclui inclusive a capacidade de tomadas de decisões e aquisições em nome da empresa. Entre nossos parceiros, somos parceiros oficiais de dois dos maiores portais de pagamento do Brasil. Somente com muita honestidade e bom senso conquistamos esses marcos. Uma das características mais comuns nos feedbacks de nossos clientes, é que sempre vamos muito além do combinado e entregamos muito mais do que o prometido, como nesse caso aqui, os fatos comprovarão a seguir. A versão do módulo com sistema de reembolso já está disponível para todos os clientes, que já compraram ou que vierem a comprar, mas devido ao nosso grande fluxo de trabalho e a necessidade de informações adicionais do PayPal, ainda não anunciamos a atualização nem descrevemos no changelog, anunciaremos oficialmente e incluiremos reembolso na lista de funcionalidades logo que tivermos confirmação do PayPal de que qualquer possível instabilidade esteja resolvida. Também vamos solicitar uma nova homologação dos scripts, como já foi realizado em 06/04/2017 quando a própria equipe de desenvolvimento do PayPal Brasil inspecionou e atestou a qualidade do nosso software. Quem já é usuário do módulo e quiser testar a funcionalidade de reembolso, basta baixar e instalar a atualização disponível na sua área do cliente em gofas.net, agradeço a quem quiser compartilhar aqui o feedback, caso precisem de ajuda, mesmo que com problemas não relacionados diretamente ao módulo, podem contar conosco, na medida do possível estamos sempre dispostos a ajudar. Demosntração de reembolso via painel de controle do WHMCS: Aceitamos realizar essa atualização pelo valor simbólico de R$300 como uma pequena ajuda de custo para adicionar um recurso que agregaria valor ao nosso produto, mas temos muitos projetos e tarefas em andamento e não podemos parar para atualizar os módulos a qualquer momento. Não esperava perder mais tempo ainda com esse caso, mas vamos aos fatos. Fatos retirados do total de 52 emails, resumidos para não expor o cliente: - 14/12/2017: Cliente abre um ticket de suporte perguntando sobre o valor para implementar a funcionalidade de reembolso ao módulo Gofas PayPal Plus para WHMCS. - 14/12/2017: Respondemos "o valor da inclusão dessa funcionalidade é R$380,00." - 14/12/2017: Cliente pede desconto; - 15/12/2017: Aceitamos o valor proposto e cliente contrata serviço de desenvolvimento para a inclusão da funcionalidade de reembolso ao módulo Gofas PayPal Plus para WHMCS, por R$300. - 16/12/2017: Pagamento via boleto é confirmado e serviço é iniciado. - 23/12/2017: Devido a erros no PayPal que impediam a conclusão dos testes, entrei em contato com o cliente informando que a atualização estava completa mas eu entregaria depois que conseguisse concluir com sucesso um reembolso via API, anexada à resposta eu incluí captura de tela que confirma o erro inclusive dentro do próprio painel do PayPal: - 26/12/2017: Após concluirmos os testes com sucesso, entregamos a primeira atualização + instruções detalhadas para coletar informações de diagnóstico em caso de falha e pedimos retorno dos testes. Devido a instabilidade na API do PayPal, ainda tomamos o cuidado de acrescentar ao módulo a funcionalidade de gravar as respostas da API no "Module Logs" do WHMCS; - 29/12/2017: Cliente responde que está com dificuldades para realizar download; - 30 e 31/12/2017: Trocamos mais alguns emails onde enviei novas versões com melhorias, entre elas que evitavam falhas de comunicação com o nosso servidor de licença e alterações personalizadas que corrigiam problemas na visualização específicos do template do cliente (mesmo o nosso módulo não garantindo compatibilidade com templates diferentes dos templates padrão do WHMCS, pois o iframe do PayPal renderizado na página possui dimensões e características ao qual não podemos controlar por não termos acesso ao código fonte do iframe hospedado nos servidores do PayPal.) - 31/12/2017: Cliente responde confirmando de forma genérica que o módulo está funcionando: "Deu certo Gofas." - 31/12/2017: Pedi confirmação mais ampla: "Inclusive o reembolso funcionou?"; - 31/12/2017: Cliente responde "O reembolso eu ainda não testei , mas assim que surgir algum reembolso de um cliente, lhe manterei informado a respeito do resultado." - 31/12/2017: Eu insisto para testar e confirmar, para caso necessário algum ajuste realizar de imediato (mesmo sendo véspera de ano novo), sugeri: "seria bom testar antes para não haver surpresas, quem sabe me envia uma fatura de um real para testarmos, eu pago e você reembolsa?" - 02/01/2018: Cliente retorna afirmando que o reembolso não funcionou e que não encontrava os logs; - 02/01/2018: Respondi enviando novamente instruções detalhadas + captura de tela apontando a área exata onde estariam os logs retornados pelas ações de reembolso dom módulo: "O log de resposta às chamadas de reembolsos são gravadas em Utilitários > Logs > "Module Log", como nessa imagem: https://image.prntscr.com/image/lGDbgSrZRCGMwgIZ6f2Xwg.png Obs.: Antes de testar o reembolso novamente, para mostrar todas as informações no debug, primeiro você precisa ativar a opção debug do módulo e depois o "Debug Logging" na página do painel mostrada acima. Com a requisição e a resposta eu consigo identificar o erro, dependendo da situação eu precisarei reportar ao PayPal, pois esse o PPP possui algumas diferenças das APIs convencionais e depende da cooperação do PayPal Brasil." - 02/01/2018: Cliente responde sem confirmar com clareza que ativou a funcionalidade "Debug Logging" do WHMCS, ou que testou o reembolso com a opção "Debug" do módulo ativa, afirmando apenas que "Os recebimentos funcionam, mas o reembolso não." - 02/01/2018: Necessitando de mais informações para diagnóstico, acrescentei em nova resposta: "Você ativou a opção debug nas configuraçõeos do módulo também? O module log só funciona se o debug do módulo estiver ativo..." - 02/01/2018: Cliente responde, ainda sem os dados necessários para diagnóstico, apenas: "No modulo Gofas PayPal ativei Log e Debug.". Continuei aguardando por informações sólidas. - 02/01/2018: Mesmo sem o fornecimento de evidências por parte do cliente de que a funcionalidade inserida no módulo não estava funcionando, acreditei na possibilidade de haver algum erro, recorri ao PayPal e iniciei buscas na documentação que pudessem ajudar na solução do problema dele. - 03/01/2018: Cliente entra em contato perguntando sobre "Alguma novidade sobre o bug ?" - 03/01/2018: Respondo afirmando que pode ser um erro no PayPal, pois os reembolsos de pagamentos feitos pelo PayPal Plus em alguns casos não funcionam nem mesmo dentro da conta PayPal (além da captura de tela anterior, gravei um vídeo que comprova falha no PayPal). Pedi que o cliente realizasse um reembolso de testes dentro da conta dele do PayPal e me enviasse captura de tela para eu mesmo acionar o suporte por ele. Quando um pagamento realizado via PayPal Plus não pode ser reembolsado via WHMCS, o mesmo também não pode ser reembolsado via PayPal, o erro retornado na maioria dos casos é "Esta transação não pode ser reembolsada devido a problemas com o cartão de crédito ao comprador.", o vídeo a seguir demonstra este comportamento: - 03/01/2018: Cliente novamente não realiza os testes solicitados e não envia informações válidas para diagnóstico, ao invés disso, me envia capturas de tela de reembolsos realizados 23 e 24/12/2017. - 04/01/2018 Respondo "ainda estou trabalhando nisso, vou contactar os desenvolvedores do PayPal se não descobrir a causa". Logo em seguida entrei em contato com o PayPal informando tudo em detalhes e pedindo análise do sistema e da minha conta. - 09/01/2018: Cliente escreve "Alguma novidade do reembolso ?"; - 11/01/2018: Respondo que "estou aguardando resposta do suporte do PayPal, pois o script que processa o reembolso funciona no Express Checkout e demais produtos mas somente para o PayPal Plus não funciona, ele (o script) é muito simples comparado a todo o restante do sistema, a documentação é essa." acrescento ainda: "Há pouco tempo eles (o PayPal) diziam que era impossível processar reembolsos de pagamentos feitos pelo PayPal Plus, por isso que o módulo não possuía esse recurso, agora eles afirmam que é possível, mas aparentemente ainda possui alguma instabilidade." - 11/01/2018: Cliente retorna pedindo reembolso do serviço executado, com a seguinte justificativa:" O paypal está deixando muito a desejar, além dos chargebacks que vendedores de serviços sofrem, ainda não podem contar com funcionalidades da API para automatizar reembolsos e evitar chargebacks. Gostaria de solicitar o reembolso então Gofas, e futuramente algum trabalho que eu puder contar com você, entrarei em contato para um orçamento." - 11/08/2018: Respondi apresentando o meu ponto de vista e entregando o script que processa o reembolso desencriptado + instruções para testar manualmente, onde qualquer especialista poderia confirmar que o código está dentro das conformidades técnicas e que é funcional, desde que a API do PayPal se comporte para todos os clientes como descrito na documentação, ou seja, o combinado foi entregue. Ressaltei ainda o trabalho adicional e atendimento prioritário, afinal, mesmo sem colaboração nos diagnósticos e com insuficiência de informações por parte do cliente, que poderiam ter ajudado na solução, prestei atendimento prioritário. Realizei investigação extra e assumi a responsabilidade em acionar o suporte do PayPal, mesmo sabendo que a falha poderia ser do cliente e que a responsabilidade pelo funcionamento da conta PayPal do cliente não é nosso. Além do serviço prestado ter se extendido muito além do proposto, que era criar um script em PHP de acordo com uma documentação, ainda respondi aos emails de forma prioritária, como por exemplo, à noite no feriado entre 31/12/2017 e 01/01/2018, suporte que dificilmente prestadores de serviço do mesmo ramo que eu prestam, quem atenderia um pedido de suporte na virada do ano? Logo após responder ao email, ainda recebendo diversos xingamentos, ofensas e ameaças do cliente, entrei no painel do nosso WHMCS e realizei 3 reembolsos de teste, como era de se esperar, os reembolsos foram executados com sucesso, enviei as seguintes capturas de tela ao cliente: Ainda enviei prova incontestável, de que a funcionalidade de reembolso do módulo funciona e foi processada através do nosso WHMCS, que pode ser confirmada pelo próprio PayPal verificando as informações fornecidas, como horários e IDs, a resposta à execução retornada pela REST API do PayPal: https://gist.github.com/mauriciogofas/3c39351ab29623989f09096fe2578083 Em nenhum momento você me disse ter entrado em contato com o PayPal. Nós nunca deixamos um projeto inacabado e ajudamos a todos os clientes mesmo em problemas que não são de nossa alçada, mas é claro, quando os mesmos tem um mínimo de bom senso, tem capacidade de ler e interpretar as necessidades do projeto e não se esquivam do seu papel no desenvolvimento. Um cliente que não fornece informações essenciais ao desenvolvimento não tem o direito de exigir. Você já possui a versão mais recente do módulo com tudo o que precisa para processar reembolsos de pagamentos realizados via PayPal Plus através do WHMCS, sua licença do módulo e sua conta de cliente continuam ativas, espero que consiga o mais breve possível as restrições da sua conta no PayPal para que possa processar os seus reembolsos normalmente. Obs.: Quem já utiliza PayPal Plus sabe que não se trata de uma ferramenta muito difundida nem mesmo 100% estável, para utilizar essa modalidade de cobrança é necessário CNPJ e passar por um processo de aprovação que pode levar de dias a meses e, mesmo depois de ter o cadastro aprovado, é comum o usuário ter que contactar o suporte do PayPal muitas vezes até ter a conta 100% funcional. Por esses e outros motivos é possível que esse módulo seja retirado do mercado em breve, para evitar que usuários ignorantes associem problemas do portal de pagamento ou de suas contas ao nosso software.
  6. Em janeiro será disponibilizado o módulo com registro manual via arquivo de remessa para múltiplos bancos, incluindo Caixa Econômica Federal. Se você tiver interesse em um módulo com registro é baixa automática, por favor, solicite a documentação na sua agência e entre em contato conosco para avaliarmos as possibilidades 🤓
  7. Um detalhe muito simples mas que faz toda a diferença, o Favicon, aquela pequenina imagem que identifica o site aberto na aba do navegador, é essencial para quem trabalha com muitas abas do navegador aberta, principalmente se tratando de várias instalações WHMCS de diferentes clientes, imagine como seria desastroso não perceber em que instalação você está navegando e mudar algo que não deveria. Essa limitação se resolve facilmente com o hook a seguir, ele adiciona favicons para todos os dispositivos em todas as páginas do painel administrativo e da área do cliente do WHMCS, basta substituir o URL das imagens e salvar o arquivo gofas_whmcs_favicon.php no diretório /includes/hooks/ do WHMCS: https://gofas.net/br/blog/tutoriais/hook-para-adicionar-favicon-no-whmcs-area-do-cliente-e-painel-administrativo/ O hook segue a mesma lógica deste outro aqui: https://gofas.net/br/blog/tutoriais/hook-para-personalizar-template-do-whmcs-sem-alterar-diretamente-o-template/, utilizado para adicionar códigos extra ao header do WHMCS. Espero que ajude, até a próxima!
  8. Será automático, o módulo vai verificar o status do boleto e dar baixa quando for pago.
  9. Legal, você pode compartilhar a documentação conosco? A maioria dos bancos se recusa a fornecer a documentação para quem não é cliente, por isso para obter muitas informações dependemos do contato do cliente com o banco.
  10. Nós já possuímos outro módulo que será lançado em janeiro que gera boletos registros para múltiplos bancos, sendo eles: Bancoob, Banrisul, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Bradesco, Caixa Econônica Federal, HSBC, Itáu, Santander e Sicredi. Mas devido à limitação desses bancos, o registro é realizado de forma manual enviando arquivo de remessa. Sempre esteve estável para nós.
  11. Oi pessoal, tudo perfeito? Espero que sim! Passei para avisar que desenvolvemos um módulo para WHMCS de integração com o banco Santander, para emissão de boleto registrado diretamente com o banco. O novo módulo será lançado em 17 dias (20/12/2017), quem tiver interesse pode se inscrever aqui para concorrer à uma licença gratuita. Além de concorrer, todos os inscritos no pré lançamento ganharão 50% de desconto no valor do módulo. Inscreve-se agora
  12. Compreendo, agradeço pela interação, com certeza vou levar em consideração o seu interesse para as novas fases de expansão do projeto. Ainda não temos como liberar um módulo para a criação dos sites pois o sistema não depende somente dele, o módulo serve apenas para conectar o WHMCS dos afiliados à nossa plataforma, que é um aplicativo em cloud na AWS. Parecido com Resellerclub que oferece módulo de integração para revendedores venderem através do WHMCS. A plataforma é distribuída em cloud na Amazon Web Services, utilizamos EC2 para o core do WP, RDS para bancos de dados, S3 para imagens/uploads e SES para os emails transacionais. As imagens são optimizadas no momento do upload e hospedadas em URLs próprios do S3 com SSL da Amazon, o que fornece um carregamento mais rápido (CDN próprio) e melhor aceitação por caixa de entradas de emails. Funciona de forma semelhante ao WordPress.com. No futuro podemos vender "clones" do sistema na forma de AWS AMIs.
  13. Entendi. Não. A proposta é: Nós fornecemos a plataforma, hospedagem, manutenção segurança e atualizações para que os afiliados possam focar apenas em vender.
  14. Obrigado! Sim, você pode continuar vendendo a hospedagem que você já vende no seu servidor e adicionar esse serviço paralelamente. Você vende e recebe pelo seu whmcs, logo após a confirmação de pagamento o nosso sistema envia os dados do site e de acesso para o seu sistema que por sua vez repassa o site pronto e pré configurado ao seu cliente + dados de acesso, totalmente whitelabel.

Sobre o PDH

O Portal do Host é uma comunidade que visa ajudar qualquer pessoa interessada em hospedagem de sites.
×