Jump to content

Tecnologias De Virtualização


PedroS
 Share

Recommended Posts

Um dos, se não o principal, aspecto a ser observado ao se adquirir uma máquina virtual é sua tecnologia de virtualização, o qual pode trazer maior ou menor perfomance ao servidor, maior ou menor compatibilidade com softwares do mercado, entre outras características.

O que é virtualização?

Virtualização é basicamente uma maneira de particionar os recursos de hardware de uma máquina física em várias máquinas virtuais.

Quais são as tecnologias de virtualização existentes atualmente?

Atualmente as mais usadas e difundidas em todo o mundo são: VMWare, Xen e OpenVZ. Cada uma com suas vantagens e desvantagens, porém todas funcionais (confira o comparativo abaixo).

Comparativo: VMWare vs Xen vs OpenVZ

OpenVZ

O OpenVZ é uma tecnologia de virtualização muito conhecida que é baseada no sistema operacional Linux que permite que sejam criadas e executadas múltiplas instâncias de sistema operacional, conhecidas como VPS (Virtual Private Server ou Servidor Virtual Privado). Abaixo temos uma lista de vantagens e desvantagens para os usuários de servidores virtuais criados nesta plataforma.

Vantagens:

  • Desempenho: Comparado com os seus concorrentes, um VPS em OpenVZ nas mesmas condições de um VPS em qualquer uma das outras duas plataformas possui maior desempenho e performance, porém nem sempre isso é sinônimo de estabilidade
  • Escalabilidade: Servidores virtualizados nesta plataforma possuem alto poder de escalabilidade, ou seja, os recursos podem ser alterados a qualquer momento que esta alteração passa a valer no mesmo instante sem necessidade de manter a máquina offline ou de se fazer um reboot
  • Possibilidade de se configurar memória garantida e memória "burst": Permite aos administradores do servidor configurar a quantidade de memória liberada para o VPS diferente da quantidade de memória garantida do mesmo
  • Acesso root ao servidor: Esta plataforma de virtualização permite aos usuários terem acesso total ao servidor sem ter permissão e/ou acesso algum aos outros servidores
  • Baixo custo: Servidores virtualizados nesta plataforma costumam ser mais baratos que os virtualizados nas demais

    Desvantagens:
    • Suporta apenas SO (sistema operacional) Linux: Essa tecnologia não suporta outros sistemas operacionais, como o Windows
    • Permite Overselling: Administradores desta plataforma possuem o poder de fazer overselling dos recursos físicos, o que não significa que façam
    • Recursos físicos compartilhados: Os recursos de hardware da máquina física são compartilhados entre todos servidores, sem isolamento algum. Por exemplo, caso um VPS esteja com um load muito elevado, isso afetará a máquina física e consequentemente afetará todos os outros servidores virtuais. Essa desvantagem é o que faz do OpenVZ uma plataforma não muito estável como o Xen, por exemplo

      openvz.png





      Xen
      O Xen é uma plataforma de virtualização open source. Esta plataforma permite a execução de vários sistemas operacionais, simultaneamente, sobre uma mesma máquina física, porém com isolamento de recursos. Abaixo temos uma lista de vantagens e desvantagens para os usuários de servidores virtuais criados nesta plataforma.

      Vantagens:

      • Isolamento de recursos: O Xen permite que todos os servidores virtuais tenham seus recursos isolados, ou seja, caso uma máquina fique lenta por overload, as outras não serão afetadas.
      • Kernel independente: Servidores criados no Xen possuem Kernel independente e diferente da máquina física.
      • Estabilidade: Devido ao isolamento de recursos, servidores criados nesta plataforma são muito estáveis e possuem excelente uptime.
      • Suporta diversos sistemas operacionais: Esta plataforma suporta diversos sistemas operacionais, como o Linux e o Windows, em diversos formatos.
      • Acesso root ao servidor: Esta plataforma de virtualização permite aos usuários terem acesso total ao servidor sem ter permissão e/ou acesso algum aos outros servidores.
      • Libera um volume independente no HD: Servidores virtualizados no XEN possuem um volume lógico (Logical Disk Volume) independente.

        Desvantagens:

        • Baixo poder de escalabilidade: Caso necessite de um upgrade é necessário que o servidor seja reiniciado.
        • Upgrade de disco extremamente difícil: O upgrade no HD é um processo extremamente complicado (atualmente softwares como o SolusVM fazem essa mudança automaticamente).
        • Possibilidade de perda de dados recentes caso encerrado incorretamente: Servidores virtuais virtualizados em Xen podem perder dados caso encerrados incorretamente.
        • Preço elevado: Servidores criados nesta plataforma são mais valorizados no mercado devido a suas vantagens e por isso possuem maior custo.

        VMWare

        O VMware não é só um software de virtualização é muito mas que isso, ele é uma plataforma de clusterização que gera máquinas virtuais, em cima de um cluster. Quem hoje trabalha com cloud private, usa VMware, rodando em vários servidores interligados, que gera uma camada e acima dessa camada, rodam as maquinas virtuais, ou seja, você pode ter uma maquina virtual rodando ora no servidor 20, ora no 9, no 1, no 5, etc. Vai depender da disponibilidade dos hardwares na camada inferior, a Gnax, PhoenixNap, Softlayer, Tecla (mandic), Uol, entre outras, vendem seus cloud sobre a plataforma VMware.

        Vantagens:

        [*]Isolamento de recursos: O VMWare também permite que todos os servidores virtuais tenham seus recursos isolados, ou seja, caso uma máquina fique lenta por overload, as outras não serão afetadas.

        [*]Kernel independente: Servidores criados no VMWare possuem Kernel independente e diferente da máquina física.

        [*]Estabilidade: Devido ao isolamento de recursos, servidores criados nesta plataforma são muito estáveis e possuem excelente uptime.

        [*]Desempenho: Servidores virtualizados com o VMWare possuem um bom desempenho.

        [*]Suporta diversos sistemas operacionais: Esta plataforma suporta diversos sistemas operacionais, como o Linux e o Windows, em formatos diversos formatos.

        [*]Acesso root ao servidor: Esta plataforma de virtualização permite aos usuários terem acesso total ao servidor sem ter permissão e/ou acesso algum aos outros servidores.

        Desvantagens:

        [*]Não possui software de controle para o cliente: Atualmente não há nenhum software confiável e conhecido(como o SolusVM, Virtualizor, entre outros - a não ser addons de gerenciadores financeiros) que permita ao cliente reiniciar, formatar, desligar e ligar seu servidor.

        [*]Instalação de SO/formatação mais demorada: Normalmente as instalações e formatações nesta plataforma são mais demoradas, pois esta simula o processo de formatação como se fosse em uma máquina real, tendo que se passar por todas as etapas convencionais. (Caso o VMWare da empresa possua VMWare Tools esta desvantagem pode ser desconsiderada)

        [*]Upgrades requer reboot: Qualquer tipo de alteração nas configurações do vps requer que o mesmo seja reiniciado.

        [*]Custo elevado: Assim como o Xen, mas não tanto quant este, o VMWare é reconhecido no mercado e por isso seu custo em um servidor virtual é mais elevado.

        Qual escolher?

        Após esse pequeno comparativo, cabe ao cliente decidir qual das plataformas atende melhor sua necessidade. Vale lembrar que todas elas, mesmo com suas desvantagens, são excelentes tecnologias de virtualização e funcionam muito bem, com excelente desempenho e estabilidade (dependendo do Datacenter e configuração da máquina física, obviamente).

        Conheça a WebinIDC (http://webinidc.com.br/) e impressione-se com a qualidade. Trabalhamos com OpenVZ, Xen e VMWare!

        Fonte & Créditos: Blog WebinHost - http://webinhost.com...e-virtualizacao

Link to comment
Share on other sites

Muito legal o post Pedro.

Só 2 sugestões:

1 - Poderias ter adicionado também o HyperV.

Hoje, nas plataformas de melhor custo benefício (ainda mais para ambientes totalmente windows) ele é uma ótima pedida. Não se comporta tão bem com ambientes Linux fora dos padrões de EL (peguei uns problemas já nos laboratórios que estou fazendo com o ubuntu, fedora e centOS, mais diretamente relacionado a performance de entrega de I/O). Gerenciamento é bem simples e no windows 2012 permite muitas configurações (vlan, link agregation, migrate entre 2 hosts sem storage centralizado e a quente e etc).

2 - No ambiente VMware, com o uso de sysprep e scripts de configuração junto com templates e com o vSphere (devidamente configurado com o pool de IPs e etc) você faz um deploy de máquina em menos de 2 minutos (aqui, dependendo do hardware, obviamente) e de forma totalmente automatizada. (configurando hostname, senha de root, IPs do guest, nome da máquina no windows, particionamento de disco e etc). E é possível trabalhar com integração direta em N sistemas de gerenciamento, ERPs e etc. A vmware sempre se preocupou em oferecer uma API de integração muito abrangente para não ficar vinculado a sistemas X, Y ou Z. Podendo você mesmo de forma MUITO fácil criar o seu próprio painel de gerenciamento.

Um problema chato da vmware é que todas as coisas legais ficam somente nas licenças pagas. Então você tem que recorrer a várias soluções de contorno para trabalhar no ambiente standalone com alguns recursos básicos que os outros players tem for free.

A VMware , dos players citados tem a melhor documentação e melhor ambiente colaborativo.

Não estou aqui defedendo os players, somente queria expor algumas informações a quem for ler futuramente este post! No ambiente corporate quem ainda mais tem mercado em VIRTUALIZAÇÃO é a vmware e microsoft (entrando o pessoal da citrix pelas beiradas em alguns projetos que já acompanhei) por terem um suporte mais direto dos fabricantes. Não que seja um problema só que muitos gestores de TI buscam esta segurança de estarem de forma simples apoiados pelas empresas desenvolvedoras das soluções.

Fugi um pouco do tópico, foi mal! :)

Link to comment
Share on other sites

Kvm (Kernel Virtual Machine) é uma Tecnologia de virtualização open source muito estável no qual o desempenho chega muito próximo de um servidor físico, suporta a criação de vm's windows ou linux e emula componentes de hardware virtuais em um hardware físico (assim como o Xen). Para teres uma noção melhor, aqui possuímos um servidor de impressão virtual emulando portas usb's virtuais em cima de portas usb's físicas do servidor.

Uma das características que pode assustar um pouco é a utilização de memória , uma vez que o KVM utiliza quase toda a memória livre que foi alocada para VM para cache, dando a impressão de alto consumo de ram pela vm, mas sempre respeitando o limite de recursos alocado para a mesma.

Link to comment
Share on other sites

Se quiseres uma noção melhor, caso tenhas um pc disponível com um processador que suporte virtualização, baixa e instala o Proxmox para dar uma brincada, é o meio mais simples de teres uma noção do desempenho do KVM, outra vantagem ótima que não mencionei, a instalação de SO nas vm's é por meio de imagens ISO's, sendo assim você instala o que quiser, não ficando limitado a templates disponibilizados na internet.

Link to comment
Share on other sites

Xen também é uma ótima plataforma, não tenho como afirmar qual seria a melhor, pois utilizei pouco a tecnologia Xen e, vai muito da finalidade de utilização e gosto pessoal, mas posso afirmar que KVM é excelente, assim como Proxmox que utilizamos como base de qualquer projeto de virtualização, infelizmente só há uma grande falta para que a plataforma Proxmox desponte no mercado de host, um módulo decente para whmcs, pois para mim não há nada igual, uma plataforma gratuíta, open souce, com a possibilidade de se trabalhar com virtualização KVM e OpenVZ no mesmo servidor, HA, backup e live migration para openVZ.

Link to comment
Share on other sites

Pelo que entendi o KVM é superior ao XEN correto ? Essa questão de poder utilizar o ISO é ótima :)

Xen também suporta ISO Marcelo. :)

Muito legal o post Pedro.

Só 2 sugestões:

1 - Poderias ter adicionado também o HyperV.

Hoje, nas plataformas de melhor custo benefício (ainda mais para ambientes totalmente windows) ele é uma ótima pedida. Não se comporta tão bem com ambientes Linux fora dos padrões de EL (peguei uns problemas já nos laboratórios que estou fazendo com o ubuntu, fedora e centOS, mais diretamente relacionado a performance de entrega de I/O). Gerenciamento é bem simples e no windows 2012 permite muitas configurações (vlan, link agregation, migrate entre 2 hosts sem storage centralizado e a quente e etc).

2 - No ambiente VMware, com o uso de sysprep e scripts de configuração junto com templates e com o vSphere (devidamente configurado com o pool de IPs e etc) você faz um deploy de máquina em menos de 2 minutos (aqui, dependendo do hardware, obviamente) e de forma totalmente automatizada. (configurando hostname, senha de root, IPs do guest, nome da máquina no windows, particionamento de disco e etc). E é possível trabalhar com integração direta em N sistemas de gerenciamento, ERPs e etc. A vmware sempre se preocupou em oferecer uma API de integração muito abrangente para não ficar vinculado a sistemas X, Y ou Z. Podendo você mesmo de forma MUITO fácil criar o seu próprio painel de gerenciamento.

Um problema chato da vmware é que todas as coisas legais ficam somente nas licenças pagas. Então você tem que recorrer a várias soluções de contorno para trabalhar no ambiente standalone com alguns recursos básicos que os outros players tem for free.

A VMware , dos players citados tem a melhor documentação e melhor ambiente colaborativo.

Não estou aqui defedendo os players, somente queria expor algumas informações a quem for ler futuramente este post! No ambiente corporate quem ainda mais tem mercado em VIRTUALIZAÇÃO é a vmware e microsoft (entrando o pessoal da citrix pelas beiradas em alguns projetos que já acompanhei) por terem um suporte mais direto dos fabricantes. Não que seja um problema só que muitos gestores de TI buscam esta segurança de estarem de forma simples apoiados pelas empresas desenvolvedoras das soluções.

Fugi um pouco do tópico, foi mal! :)

Não tem problema, é bom acrescentar informação. Não falei nada do HyperV pois não sei tanto. Sobre o VMWare, citei ele sem outro tipo de script ou software, mas sabemos que há a API, e entre outras informações. De qualquer maneira, obrigado pela contribuição ao tópico!

Link to comment
Share on other sites

Guest
This topic is now closed to further replies.
 Share

  • Recently Browsing   0 members

    • No registered users viewing this page.
×
×
  • Create New...