Jump to content

Adeus Dolar Barato


Recommended Posts

É amigos, o final de um ciclo. O dólar não voltará a cair, a tendencia agora é de alta, e graças a competência do governo Brasileiro nestes últimos 10 anos, não tem teto.

 

Aos que trabalham com a dependencia do dolar baixo, quais suas estratégias frente ao aumento de custo ?

 

Apenas para ilustrar, segue abaixo newletter que recebo diariamente da HOYA (cambio):

 

O mercado de câmbio doméstico operou sob forte volatilidade durante a manhã, estendendo o estresse de ontem à tarde, após o aviso do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, de que o dinheiro barato e abundante vai começar a diminuir ainda este ano. O dólar disparou ante o real e o BC fez três leilões, um de swap cambial e dois de venda de dólares com recompra programada.
 
Vários rumores circularam nas mesas de câmbio durante a manhã, como uma eventual reforma ministerial do governo Dilma Rousseff, mas esses comentários não teriam afetado a formação de preço do dólar, uma vez que o mercado como um todo e em âmbito global operou sob forte inquietação, afirmou um operador de tesouraria de um grande banco nacional.
 
Bernanke disse que a redução de compras de bônus nos Estados Unidos deverá começar este ano e se estenderá até meados de 2014 e que as taxas dos Fed Funds podem começar a subir "vários trimestres" após odesemprego atingir 6,5%. Além disso, hoje, a China anunciou um enfraquecimento do setor industrial do país em junho e alguns indicadores norte-americanos positivos também elevaram a pressão sobre os mercados.
 
Depois de abrir em alta, o dólar à vista subiu até R$ 2,249 no balcão. Nesse momento, o Banco Central entrou em ação e fez um leilão de swap cambial, que trouxe alívio à moeda. Porém, logo depois, saíram indicadores positivos nos Estados Unidos - vendas de moradias usadas (+4,2% em maio ante previsão de +0,6%) e índice de atividade regional do Fed da Filadélfia (+12,5 em junho ante previsão de -2) - que adicionaram pressão aos negócios. Esses dados neutralizaram o alívio no câmbio interno provocado pelo leilão de swap cambial. Nessa operação, foram ofertados e vendidos integralmente 60 mil contratos para dois vencimentos, equivalentes aUS$ 2,986 bilhões. A demanda bem maior do que a oferta, porém, manteve o dólar pressionado.
 
No mercado à vista, o dólar à vista testou uma nova máxima, de R$ 2,2760 (+3,22%). Em reação, o BC fez mais dois leilões, desta vez devenda de dólares com recompra programada. Esses dois leilões, no entanto, só ocorreram depois que o Tesouro Nacional encerrou o seu leilão de recompra de títulos prefixados e atrelados à inflação.
 
Mesmo depois dessas três operações, às 14h38, o dólar à vista ainda subia a R$ 2,2650 (+2,72%) - maior valor intraday desde 1º de abril de 2009. A resistência da moeda nesse nível alto de preço estaria ligada ao fato de a oferta de até 3 bilhões em swap cambial, absorvida integralmente, ser bem inferior à demanda dos investidores
 
nessa operação, disse um experiente operador de tesouraria de um banco.
 
Além disso, não se sabe qual foi o volume da venda de moeda nas operações de linha com recompra programada. "Neste caso, o BC só divulga a taxa de corte para cada leilão, mas não informa o volume efetivamente negociado", explicou o profissional. Desse modo, não se sabe se houve ou não venda efetiva de dólares.
 
No caso do leilão de swap, o BC vendeu 30 mil swaps com vencimento em 2/9/2013 a taxas nominal de 1,5804% e linear, de 1,534%. O PU ficou em 99,69000. Já o porcentual de corte ficou em 40%. "Isso significa que a demanda no leilão ao preço de venda de dólar fixado pelo BC era 40% superior à oferta", explicou o mesmo tesoureiro.
 
Já o lote de 30 mil swaps com vencimento em 1º de outubro de 2013 vendido integralmente teve um porcentual de corte de 39%. A taxa nominal ficou em 2,1471% e a linear, 2,100%. O PU ficou em 99,408500
 
 
Nas operações de venda de dólares com recompra programada, a oferta também foi de até US$ 3 bilhões divididos em dois vencimentos. A instituição não realizava esse tipo de operação desde dezembro do ano passado. Naquele mês, foram vendidos US$ 5,5 bilhões com compromisso de recompra em data posterior. Nesses leilões, a taxa de venda pelo BC foi a da Ptax das 12 horas, ou seja, R$ 2,26. Já a recompra do primeiro leilão será em 3 de setembro, à taxa de R$ 2,290500, e a recompra relativa à segunda operações será no dia 1º de outubro, à taxa de R$ 2,303400. Essa operação funciona como uma espécie de empréstimo de dólares. Por isso, não afeta o nível das
 
reservas internacionais pelo conceito de liquidez, somente pelo conceito de caixa.
 
De outro lado, essas operações de venda de dólares com recompra afetam diretamente a formação da taxa de cupom cambial negociada na BM&FBovespa. Por isso, os agentes de câmbio não conseguiram identificar exatamente o perfil do fluxo cambial diário. O fato é que a taxa do cupom cambial para julho de 2013 começou a sessão na máxima, em +1,00%, e caiu gradativamente até atingir +0,42% por volta das 14 horas, informou esse operador. Ainda assim, a percepção desse profissional é de que o fluxo cambial estaria positivo.
 
No mercado futuro, às 14h41, o dólar para julho de 2013 subia a R$ 2,2690, após oscilar de uma mínima de R$ 2,2265 (-0,31%) a uma máxima de R$ 2,2790 (+2,04%). A variação entre os dois extremos foi de 2,36%).

 

 

O Dolar neste momento esta cotado a 2,26 (2,35 o turismo) - com alta de 2,19% e mais de 4% o turismo:

 

MqCZP3Q.png

 

Link to comment
Share on other sites

Quem se programou para este momento, está atento mas não preocupado. Citei várias vezes que sempre precifiquei meus custos com dólar a 2,30. Isso ainda vai permitir um gás e o lucro cambial desse tempo vai garantir ainda um bom tempo de operação no dólar alto sem repasse ao cliente final.

 

Porém... A pressão sobre a inflação está muito grande, a tendência é bater record de inflação nesse ano e isso vai por o dólar nas nuvens.Monitorando....

Link to comment
Share on other sites

Ainda dei uma sorte, que poucos dias conseguir fazer uma carga "considerável" a R$2,25 em minha operadora, hoje tá a R$2,36( Dólar turismo ).

Mas pelo visto, só deve ter alta nos próximos meses.

 

Aqui sempre calculei dólar a R$2,50 ( sim ) + lucro 13%. Deve garantir aqui, uma boa margem sem muita preocupação..

Link to comment
Share on other sites

Cada dia que passa o Dólar ficando ainda pior...

 

O Governo da senhora Dilma não se mostrou sabia na aérea Econômica.

 

Agora os empresários tem que ser verdadeiros malabaristas para manter as suas empresas de pé, lhes dando lucro.

Espero que não aconteça, porém, a tendência em 2014 e o Dólar ficar ainda mais alto.

Link to comment
Share on other sites

O nosso ilustríssimo Ministro da Fazenda é um verdadeiro asno, assim como toda aquela corja do PT que usuários de bolsas criadas por eles votam.

 

Cada povo tem o governo que merece.

Link to comment
Share on other sites

Gente, quanto mais alto o dólar, melhor.

 

A indústria brasileira estava já a beira de um colapso. Felizmente precisamos do dólar alto. Dólar alto = mais dinheiro entrando no país.

João, a questão é que se isso ocorre com muita velocidade como está ocorrendo a tendência é aumentar a infração pois para as indústrias vai ser mais vantajoso vender para fora, então a oferta interna diminuíra e com isso os preços aumentarão assim como o custo de vida.

 

Logo podemos entrar numa recessão com alto desemprego.

Link to comment
Share on other sites

Guest
This topic is now closed to further replies.
 Share

  • Recently Browsing   0 members

    • No registered users viewing this page.
×
×
  • Create New...