Resultado da pesquisa sobre o mercado de hospedagem 2011

17
(Última atualização: 10 de maio de 2016)

Tipo de servidor

A maioria das pessoas ainda vende hospedagem através de uma conta de revenda.

Localização dos servidores

Canadá e Países baixos foram uma surpresa dentre as respostas.

Serviços oferecidos

Pelo número de pessoas que oferecem revendas, podemos deduzir que temos algumas empresas especializadas em vender somente outros produtos como revendas, vps, dedicados…

Registro de domínios

Uns poucos trabalham somente com registro nacional, outros mencionaram a Resell.biz e até mesmo a UOL Host, Te Hospedo.

Plataforma

Adesão ao cloud computing

A maioria das pessoas ainda não tem acesso, não está familiarizada ou não usa a nova tecnologia.

Painel de controle

Como o sitema operacional de escolha da maioria foi o Linux, já era previsto que o cPanel fosse quase unanimidade. A opção painel de controle próprio deveria ter sido adicionada, pois foi comentada na pesquisa (por falta de campo para isso).

Recursos oferecidos

Eu ainda tenho minhas dúvidas quanto o backup diário. Se a maioria aqui é revenda, os vendedores de revenda mais populares que conheço oferecem backup semanal apenas.

17 COMENTÁRIOS

  1. Hey, não entrei nas estatísticas? Havia colocado que eu uso Painel de Hosting próprio… (especifiquei na resposta da pergunta anterior, devido a ausencia do campo “Outros”)….

  2. Posso comentar? 🙂

    Formalização da empresa: Surpresa sim, mas poderia ser muito maior se enquadrada no MEI (Microempreendedor Individual) a sua famosa “Eupresa”.

    Tempo de atividade da empresa: Mais ou menos 55% com até 2 anos. A estatística diz que muitas empresas desaparecem até 2 anos. Espero que essa atividade não confirme essa premissa.

    Em alguns itens o percentual ficou estranho.

    Adesão ao cloud computing: Merece um artigo bem profundo, não?

    Investimento em marketing; Custo mensal; Faturamento mensal: Dá uma idéia que é um complemento de renda para muitos. Que tal artigo(s) enfatizando como “crescer” nesse mercado.

    No mais, a sua pesquisa foi excelente e para o observador atento, contém diversas sugestões de como se comportar nessa atividade.

    Lauro Faria

    http://www.bdibbs.com.br

      • Angélica, ainda não. O MEI não tem essa atividade em sua lista, mas seria muito bom se tivesse, ou alguma que pudesse ser “adaptada”. Ou ainda, alguma campanha para sua inclusão, o Sebrae seria, talvez, um caminho. O certo é que cairia como uma luva para um grande número de Hosts que trabalham sozinho ou tem apenas 1 empregado.
        No mais, sua pesquisa dá margem a inúmeros temas para artigos, eu citei só alguns.

        • Aí entra alguns pontos. Fazer algum tipo de pressão para que seja incluído no futuro. Quando se pensa em hospedagem, e não conhece o ramo, pensa logo em grandes empresas, call center, etc. Tornar público o fato de que vários pequenos empresários e muitos informais habitam esse ramo pode mudar essa visão.
          O MEI foi criado em 2009, eu como técnico em manutenção não pude me enquadrar, depois foram incluídos novas atividades e hoje tenho meu CNPJ. Em host e webdesign eu sou um curioso, mas poderia me profissionalizar através de uma MEI, se essas atividades forem incluídas no futuro.
          Trabalhos como esse que a Angélica fez, são muito importantes e ajudam a entender esse ramo de negócios, mas todos devem trabalhar para difundir essas informações.
          Em benefício de todos.

  3. Essa pesquisa sem dúvidas me ajudou muito, estou entrando no mercado de host agora…foi ótimo ter essas atualizações, melhor ainda saber que o pessoal não está investindo em publicidade…rsrs…melhor pra mim eu digo…pois saio na frente…rsrsrs

    Ótima pesquisa, muito obrigado por trazer essas informações, que pra mim foram de muito valor.

    Abrs 😉

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here