Cloud Computing: Como utilizá-la para alavancar seus negócios?

0
150
views

Chegou aquele momento na sua empresa em que você não tem outra opção a não ser buscar soluções seguras de tecnologia para a sua infraestrutura de TI mas, como fazer isso não sendo técnico o suficiente e diferençar entre as inúmeras opções disponíveis do mercado? Se tanto você quanto a sua equipe de TI ficam em dúvida em qual a melhor solução que atenda às suas necessidades, com certeza esse artigo consiga responder alguns dos seus questionamentos de uma forma rápida e simples.

Entenda de uma vez por todas o que é Cloud Computing e como utilizar a favor do seu negócio.

Cloud Computing

O conceito de Cloud Computing (computação em nuvem na tradução literal) refere-se à utilização da memória e da capacidade de armazenamento e cálculo de computadores e servidores compartilhados e interligados por meio da Internet, seguindo o princípio da computação em grade.

As soluções Cloud permitem o acesso a informações, arquivos e programas num sistema único, independente da plataforma. O requisito mínimo é um computador compatível com os recursos disponíveis na Internet. O PC torna-se apenas um chip ligado à web — a “grande nuvem” de computadores — sendo necessários somente os dispositivos de entrada (teclado, mouse) e saída (monitor).

O armazenamento de dados é feito em serviços que poderão ser acessados de qualquer lugar do mundo, a qualquer hora, não havendo necessidade de instalação de programas ou armazenamento de dados local. O acesso a programas, serviços e arquivos é remoto, através da Internet – daí a alusão à nuvem. O uso desse modelo é mais viável do que o uso de unidades físicas, principalmente para empresas de pequeno e médio porte que, na sua maioria, procuram um sistema simples e fácil de gerenciar, não exigindo um amplo conhecimento em gestão de hardware e com um bom custo X benefício.

As principais características do Cloud Computing são: provisionamento dinâmico de recursos sob demanda, escalabilidade, cobrança baseada no uso, visão única do sistema e distribuição geográfica dos recursos de forma transparente ao usuário.

Atualmente, a computação em nuvem é dividida em sete tipos:

  • IaaS – Infrastructure as a Service (Infraestrutura como Serviço): quando é utilizado uma percentagem de um servidor, geralmente com configuração que se adeque à sua necessidade.
  • PaaS – Plataform as a Service (Plataforma como Serviço): quando é utilizado apenas uma plataforma como um banco de dados, um web-service, etc.
  • DaaS – Development as a Service ou (Desenvolvimento como Serviço): as ferramentas de desenvolvimento tomam forma na computação em nuvem como ferramentas compartilhadas, ferramentas de desenvolvimento web-based e serviços baseados em mashup.
  • SaaS – Software as a Service (Software como Serviço): uso de um software em regime de utilização web.
  • CaaS – Communication as a Service (Comunicação como Serviço): uso de uma solução de Comunicação Unificada hospedada em Datacenter do provedor ou fabricante.
  • EaaS – Everything as a Service (Tudo como Serviço): quando é utilizado tudo, infraestrurura, plataformas, software, suporte, enfim, tudo o que envolve T.I.C. (Tecnologia da Informação e Comunicação) como um Serviço.
  • DBaas – Data Base as a Service (Banco de dados como Serviço): quando é utilizado a parte de servidores de banco de dados como serviço.

Modelos de Implantação

Existem diferentes tipos de implantação disponíveis no mercado dependendo das aplicações que serão implementadas. Segue abaixo a divisão dos diferentes tipos de implantação:

Private Cloud

A Private Cloud (Nuvem privada) são soluções construídas exclusivamente para um único usuário (uma empresa, por exemplo). Diferentemente de um datacenter privado virtual, a infraestrutura utilizada pertence ao usuário, e, portanto, ele possui total controle sobre como as aplicações são implementadas na nuvem. Uma nuvem privada é, em geral, construída sobre um datacenter privado.

Public Cloud

A Public Cloud (Nuvem pública) é quando os serviços são apresentados por meio de uma rede que é aberta para uso público, as aplicações dos usuários ficam hospedadas juntas nos sistemas de armazenamento. Tecnicamente pode haver pouca ou nenhuma diferença entre a nuvem privada e pública, entretanto, considerações de segurança podem ser substancialmente diferentes para os serviços (aplicações, armazenamento e outros recursos) que são disponibilizados por um provedor de serviços para um público. Geralmente, provedores de serviços de nuvem pública como a OVH possuem e operam a infraestrutura em seus datacenters e o acesso normalmente é feito via Internet.

Hybrid Cloud

As soluções Hybrid Cloud (Nuvens híbridas) tem uma composição dos modelos de nuvens privadas e públicas. Elas permitem que uma nuvem privada possa ter seus recursos ampliados a partir de uma reserva de recursos em uma nuvem pública. Essa característica possui a vantagem de manter os níveis de serviço mesmo que haja flutuações rápidas na necessidade dos recursos. A conexão entre as nuvens privada e pública pode ser usada até mesmo em tarefas periódicas que são mais facilmente implementadas nas nuvens públicas, por exemplo. O termo computação em ondas é, em geral, utilizado quando se refere às nuvens híbridas.

Fonte: Wikipedia / OVH Hosting

Erik é profissional da área de Comunicação e Marketing com mais de 10 anos de experiência em Gestão de Serviços / Produtos e Marketing Digital atuando principalmente em serviços de saúde e tecnologia. Possui larga experiência em Comunicação e Marketing e é especializado em Marketing Digital pela Fitzwilliam Institute em Dublin (Irlanda). Atualmente é responsável pela área de Vendas Digital da empresa OVH Hosting para os países Portugal e Brasil. Gosta de dedicar boa parte do seu tempo em entender como a mídia social impacta nas relações humanas e em buscar novas mídias que impactem positivamente o seu desempenho profissional.
SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here