5 razões para escolher um VPS antes de um Servidor Dedicado

0

Os seus projetos necessitam de mais recursos e estão “apertados” no seu alojamento web? Pensa em usar servidores dedicados, mas hesita em dar esse passo? Os servidores virtuais VPS constituem então uma opção ideal e são a etapa mais lógica.

1 – Esqueça a gestão do hardware

A gestão de infraestruturas dedicadas requer um bom conhecimenhto em termos de hardware. “Basear todo o seu negócio num único servidor, se não se tem muito boa experiência e competências para gerir e tornar segura e estável a plataforma, é algo arriscado que pode resultar em desastre ” assegura Benjamin Fichel, responsável técnico das infraestruturas VPS na empresa OVH. “Para construir uma infraestrutura dedicada sólida, é necessário várias máquinas e, consequentemente, competências de administração de sistemas e investimentos financeiros mais elevados.”

É neste ponto que o VPS entra em jogo: um servidor virtual (VPS) oferece a oportunidade de se ter controle total em termos de administração, sem conhecer de forma aprofundada a atividade e sem ter de preocupar-se com particularidades do hardware. “Com os VPS, acabam-se as noites em branco a reinstalar os seus dados assim que um disco rígido entregar a alma ao criador! O serviço reinicia automaticamente num outro servidor físico, sem perda de informações.”

2 – Escolha o preço de qualidade

O VPS é um excelente “compromisso financeiro”. Por um preço módico, é possível escolher soluções que forneçam recursos com performance evolutivos para realizar os seus projetos. E, sobretudo, o servidor VPS dispõe de garantias sólidas em termos de disponibilidade. «Muitos programadores e pequenas empresas não têm suficientes meios para encomendar 2 servidores, analisa Benjamin. Em consequência, eles não podem implementar nem implementação, nem redundância. Em caso de avaria no processador ou numa “pastilha” de RAM, o serviço irá tornar-se inacessível… com todas as consequências imagináveis!»

3 – Privilegie a simplicidade

Passar de uma hospedagem web, cuja infraestrutura é administrada de A a Z, a um servidor dedicado, no qual estamos sujeitos ao risco de uma parada completa da máquina e dos serviços nela instalados é algo que causa alguns calafrios. O servidor virtual VPS foi pensado para realizar esta transição de forma serena. Com os seus servidores virtuais, fornece um conjunto de funcionalidades através de uma interface (“Manager”/ “Espaço Cliente”). Sem conhecimentos avançados em termos de gestão de servidores, estas ferramentas permitem ter um maior controle do servidor VPS e de realizar de forma simples operações de gestão essenciais: reinício, reinstalação, evolução, ativação de opções, monitoramento. Além disso os programadores podem acessar todas estas funções também acessíveis à partir de uma interface de programação (API).

4 – Ganhe tempo

Quer desejemos concentrar-nos na nossa área de atividade (hospedagem de sites e aplicações web, por exemplo), quer desejemos dar os primeiros passos na administração de servidores, o VPS permite ganhar precioso tempo. Não apenas os recursos estão disponíveis de forma rápida, mas os softwares para os “explorar” estão também acessíveis e instaláveis com alguns “cliques”.

Distribuições nuas, CMS pré-instaláveis, painéis de administração ou ainda arquitetutas de programação: no total são mais de 15 ambientes de trabalho prontos para instalar os servidores VPS. E é possível mudar um desses “ambientes de trabalho” através de uma simples reinstalação.

5 – Não fique “apoiado” a uma escolha

Os servidores VPS inserem-se perfeitamente em arquiteturas híbridas. Quer sejam um ponto principal desta infraestrutura ou um complemento da mesma. « Alguns programadores são fiéis aos VPS, porque sentem-se muito bem ao utilizar o serviço e não têm desejo de gerir todos os aspetos relativos a hardware. Mas, muitos profissionais utilizam os servidores VPS para certas fases dos seus projetos, em especial para testes e os servidores completamente dedicados para outras fases. Os 2 ambientes são complementares. »

A parte “humana”, onde ela faz falta

Seja quais etapas, é importante que todas as ações à disposição dos usuários (reinstalar, reiniciar, parar, adicionar endereços IP, etc…) sejam monitorizadas 24/7 por uma equipe de “plantão”. Em caso de qualquer ocorrência, por menor que seja o problema, especialistas necessitam estar prontos para intervir assegurando-se que a tarefa seja executada da forma mais rápida possível. «O reboot de um servidor VPS leva cerca de 30 segundos, explica Benjamin Fichel. Se este pedido entrar em erro, não importa qual seja a razão, deve ocorrer intervenção humana imediata. O reboot será mais longo do que o previsto mas, será efetuado corretamente.

Fonte: OVH

Erik é profissional da área de Comunicação e Marketing com mais de 10 anos de experiência em Gestão de Serviços / Produtos e Marketing Digital atuando principalmente em serviços de saúde e tecnologia. Possui larga experiência em Comunicação e Marketing e é especializado em Marketing Digital pela Fitzwilliam Institute em Dublin (Irlanda). Atualmente é responsável pela área de Vendas Digital da empresa OVH Hosting para os países Portugal e Brasil. Gosta de dedicar boa parte do seu tempo em entender como a mídia social impacta nas relações humanas e em buscar novas mídias que impactem positivamente o seu desempenho profissional.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here