AngelCosta

Admin
  • Total de itens

    2.313
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    33

AngelCosta last won the day on Fevereiro 3

AngelCosta had the most liked content!

Sobre AngelCosta

  • Rank
    Fundadora do Portal do Host

Informações pessoais

  • Nome completo
    Angel Costa
  • Sexo
    Feminino
  • Biografia
    Trabalhando com consultoria e hospedagem de sites no Netmundo, escrevo sobre estas experiências no Portal do Host. As coisas que vou aprendendo vão sendo compartilhadas em um blog com dicas para web, o WebAngel.
  • Localização
    São Luís - MA

Meios de contato

  • Skype
    angelicaslz
  • Website
    https://angelcosta.me

Últimos Visitantes

15.857 visualizações
  1. Vou juntar os dois. O problema deve ter sido porque atualizamos a API de integração com o Facebook.
  2. É por aí. O Cloudflare é bom, mas não é essa maravilha absoluta.
  3. Deve estar ok agora.
  4. Tem algum site que faz testes deste tipo, mas deu branco agora. Acho que load impact ou algo assim...
  5. Verificando aqui, só um momento...
  6. Qual sua versão de whmcs?
  7. Ah, tá explicado. Estou querendo baixar os arquivos da Invision mas dava um erro da Amazon...
  8. Editado e link corrigido. Joguei todos os meus arquivos lá no netmundo.com.br/downloads
  9. Chegou aquele momento na sua empresa em que você não tem outra opção a não ser buscar soluções seguras de tecnologia para a sua infraestrutura de TI mas, como fazer isso não sendo técnico o suficiente e diferençar entre as inúmeras opções disponíveis do mercado? Se tanto você quanto a sua equipe de TI ficam em dúvida em qual a melhor solução que atenda às suas necessidades, com certeza esse artigo consiga responder alguns dos seus questionamentos de uma forma rápida e simples. Entenda de uma vez por todas o que é Cloud Computing e como utilizar a favor do seu negócio. Cloud Computing O conceito de Cloud Computing (computação em nuvem na tradução literal) refere-se à utilização da memória e da capacidade de armazenamento e cálculo de computadores e servidores compartilhados e interligados por meio da Internet, seguindo o princípio da computação em grade. As soluções Cloud permitem o acesso a informações, arquivos e programas num sistema único, independente da plataforma. O requisito mínimo é um computador compatível com os recursos disponíveis na Internet. O PC torna-se apenas um chip ligado à web — a “grande nuvem” de computadores — sendo necessários somente os dispositivos de entrada (teclado, mouse) e saída (monitor). O armazenamento de dados é feito em serviços que poderão ser acessados de qualquer lugar do mundo, a qualquer hora, não havendo necessidade de instalação de programas ou armazenamento de dados local. O acesso a programas, serviços e arquivos é remoto, através da Internet – daí a alusão à nuvem. O uso desse modelo é mais viável do que o uso de unidades físicas, principalmente para empresas de pequeno e médio porte que, na sua maioria, procuram um sistema simples e fácil de gerenciar, não exigindo um amplo conhecimento em gestão de hardware e com um bom custo X benefício. As principais características do Cloud Computing são: provisionamento dinâmico de recursos sob demanda, escalabilidade, cobrança baseada no uso, visão única do sistema e distribuição geográfica dos recursos de forma transparente ao usuário. Atualmente, a computação em nuvem é dividida em sete tipos: IaaS – Infrastructure as a Service (Infraestrutura como Serviço): quando é utilizado uma percentagem de um servidor, geralmente com configuração que se adeque à sua necessidade. PaaS – Plataform as a Service (Plataforma como Serviço): quando é utilizado apenas uma plataforma como um banco de dados, um web-service, etc. DaaS – Development as a Service ou (Desenvolvimento como Serviço): as ferramentas de desenvolvimento tomam forma na computação em nuvem como ferramentas compartilhadas, ferramentas de desenvolvimento web-based e serviços baseados em mashup. SaaS – Software as a Service (Software como Serviço): uso de um software em regime de utilização web. CaaS – Communication as a Service (Comunicação como Serviço): uso de uma solução de Comunicação Unificada hospedada em Datacenter do provedor ou fabricante. EaaS – Everything as a Service (Tudo como Serviço): quando é utilizado tudo, infraestrurura, plataformas, software, suporte, enfim, tudo o que envolve T.I.C. (Tecnologia da Informação e Comunicação) como um Serviço. DBaas – Data Base as a Service (Banco de dados como Serviço): quando é utilizado a parte de servidores de banco de dados como serviço. Modelos de Implantação Existem diferentes tipos de implantação disponíveis no mercado dependendo das aplicações que serão implementadas. Segue abaixo a divisão dos diferentes tipos de implantação: Private Cloud A Private Cloud (Nuvem privada) são soluções construídas exclusivamente para um único usuário (uma empresa, por exemplo). Diferentemente de um datacenter privado virtual, a infraestrutura utilizada pertence ao usuário, e, portanto, ele possui total controle sobre como as aplicações são implementadas na nuvem. Uma nuvem privada é, em geral, construída sobre um datacenter privado. Public Cloud A Public Cloud (Nuvem pública) é quando os serviços são apresentados por meio de uma rede que é aberta para uso público, as aplicações dos usuários ficam hospedadas juntas nos sistemas de armazenamento. Tecnicamente pode haver pouca ou nenhuma diferença entre a nuvem privada e pública, entretanto, considerações de segurança podem ser substancialmente diferentes para os serviços (aplicações, armazenamento e outros recursos) que são disponibilizados por um provedor de serviços para um público. Geralmente, provedores de serviços de nuvem pública como a OVH possuem e operam a infraestrutura em seus datacenters e o acesso normalmente é feito via Internet. Hybrid Cloud As soluções Hybrid Cloud (Nuvens híbridas) tem uma composição dos modelos de nuvens privadas e públicas. Elas permitem que uma nuvem privada possa ter seus recursos ampliados a partir de uma reserva de recursos em uma nuvem pública. Essa característica possui a vantagem de manter os níveis de serviço mesmo que haja flutuações rápidas na necessidade dos recursos. A conexão entre as nuvens privada e pública pode ser usada até mesmo em tarefas periódicas que são mais facilmente implementadas nas nuvens públicas, por exemplo. O termo computação em ondas é, em geral, utilizado quando se refere às nuvens híbridas. Fonte: Wikipedia / OVH Hosting Leia a notícia no blog do Portal do Host
  10. Fui na prefeitura e PF não pode emitir nota fiscal para empresa estrangeira. Apenas PJ.
  11. Eu também uso via paypal para pagamentos.
  12. Tenho conta em todo meio possível e imaginável. Mas Paypal reina. É raio, é luz, estrela e luar. Nunca tive problemas de chargeback, de disputa, de conta roubada, nada. Acho as tarifas decentes, tem coisa pior por aí. No dia que tiver boleto bancário, vai ser muito mais aceito aqui no Brasil. Realmente, as pessoas têm usados meios menos populares procurando tarifas menores.
  13. A maioria dos empreendedores do mercado de hospedagem já descobriu as vantagens de comprar serviços lá fora. Entre elas estão o preço e a qualidade do serviço. O problema é que as compras feitas com cartão de crédito estão sujeitas a um imposto chamado IOF (Imposto sobre Operação Financeira). E, ano passado, este imposto aumentou de 0,38% para 1,1% sobre a compra de dólar em espécie. Mas desde 2013, o valor desta tarifa para o uso de cartão de crédito em compras internacionais é de 6,38%. Um exemplo? Se você contratar o cloud da Vultr (Link com crédito grátis de $20) mais barato por 5 dólares, com a cotação de hoje (R$ 3,08 * US$ 5 = 15,40): Se for pagar em dinheiro (em dólares), você irá gastar R$15,40 + R$ 0,16 = R$ 15,56 ; Se pagar com cartão de crédito, o valor será de R$15,40 + R$ 0,98 = R$ 16,38 ; Pode não parecer grande coisa em valores pequenos, mas a partir de US$ 50, com a cotação triplicando os custos e a situação financeira atual do país, qualquer redução é bem-vinda. Apesar de ter vários serviços lá fora, meu maior custo atualmente era o MailChimp. Apesar de ter preços atraentes no início, a alta do dólar e o aumento significativo, a tarifa do IOF foi algo que me forçou a procurar uma alternativa. A opção mais prática que achei foi o Ebanx Dollar Card . Trata-se de um cartão internacional virtual pré-pago com tarifa fixa de 0,38% que são cobrados somente nas recargas e não por transação. Além da taxa apenas por recarga, o único outro custo é anuidade de US$5. Você consegue acompanhar as transações pelo painel ou pelo aplicativo (iOS e Android). É por lá também que você verá o número do seu cartão, validade e código de verificação. E para recarregar, você pode usar boleto bancário ou débito online. Se você ainda tem alguma dúvida, o Ebanx é responsável pelo processamento de cobranças de empresas como BoletoBancário (aquela do BoletoFácil), Spotify, Playstation, Airbnb e AliExpress. Então, fica aí o convite para você fazer o seu cartão e economizar no IOF. >>>>> PEGAR CONVITE PARA O CARTÃO EBANX <<<<< Esta dica já era para ter sido dada no blog, será postada hoje, com espaço para dúvidas e no fórum. Espero poder trazer uma dica de serviço ou ferramenta toda semana. Se você tem sugestões do que seria interessante para os usuários do Portal do Host, entre em contato. Angélica Costa, Portal do Host *Não temos nenhuma parceria com a Ebanx ** Os links indico.vc são de propriedade do Portal do Host Leia a notícia no blog do Portal do Host
  14. [Tópico criado para discussão da newsletter enviada em 21/02/2017] A maioria dos empreendedores do mercado de hospedagem já descobriu as vantagens de comprar serviços lá fora. Entre elas estão o preço e a qualidade do serviço. O problema é que as compras feitas com cartão de crédito estão sujeitas a um imposto chamado IOF (Imposto sobre Operação Financeira). E, ano passado, este imposto aumentou de 0,38% para 1,1% sobre a compra de dólar em espécie. Mas desde 2013, o valor desta tarifa para o uso de cartão de crédito em compras internacionais é de 6,38%. Um exemplo? Se você contratar o cloud da Vultr (Link com crédito grátis de $20) mais barato por 5 dólares, com a cotação de hoje (R$ 3,08 * US$ 5 = 15,40): Se for pagar em dinheiro (em dólares), você irá gastar R$15,40 + R$ 0,16 = R$ 15,56 ; Se pagar com cartão de crédito, o valor será de R$15,40 + R$ 0,98 = R$ 16,38 ; Pode não parecer grande coisa em valores pequenos, mas a partir de US$ 50, com a cotação triplicando os custos e a situação financeira atual do país, qualquer redução é bem-vinda. Apesar de ter vários serviços lá fora, meu maior custo atualmente era o MailChimp. Apesar de ter preços atraentes no início, a alta do dólar e o aumento significativo, a tarifa do IOF foi algo que me forçou a procurar uma alternativa. A opção mais prática que achei foi o Ebanx Dollar Card. Trata-se de um cartão internacional virtual pré-pago com tarifa fixa de 0,38% que são cobrados somente nas recargas e não por transação. Além da taxa apenas por recarga, o único outro custo é anuidade de US$5. Você consegue acompanhar as transações pelo painel ou pelo aplicativo (iOS e Android). É por lá também que você verá o número do seu cartão, validade e código de verificação. E para recarregar, você pode usar boleto bancário ou débito online. Se você ainda tem alguma dúvida, o Ebanx é responsável pelo processamento de cobranças de empresas como BoletoBancário (aquela do BoletoFácil), Spotify, Playstation, Airbnb e AliExpress. :) Então, fica aí o convite para você fazer o seu cartão e economizar no IOF. >>>>> PEGAR CONVITE PARA O CARTÃO EBANX <<<<< Esta dica já era para ter sido dada no blog, será postada amanhã, com espaço para dúvidas e no fórum. Espero poder trazer uma dica de serviço ou ferramenta toda semana. Se você tem sugestões do que seria interessante para os usuários do Portal do Host, entre em contato. Angélica Costa, Portal do Host *Não temos nenhuma parceria com a Ebanx ** Os links indico.vc são de propriedade do Portal do Host Atualização: Sobre a cotação do Ebanx
  15. 6 Tendências para apostar no e-commerce em 2017 Conheça as 6 principais tendências para apostar no e-commerce em 2017 e alavancar seus negócios de uma vez por todas. Sempre que iniciamos um novo ano é quase sempre a mesma coisa, normalmente criamos mentalmente uma série de projetos e fazemos inúmeras promessas de que se alcançarmos tais objetivos, nos presentearemos com algo a mais. O mesmo ocorre no mundo corporativo mas, fatores externos e super importantes sempre estão envolvidos nesse processo como: economia e política por exemplo. O ano de 2017 começa com inúmeras expectativas em todos os lados, principalmente uma reviravolta política e econômica que proporcione um maior aquecimento no consumo e que consigamos assim voltar a trazer o tão merecido crescimento ao país. Independente dos complicados momentos políticos e econômicos ao redor do mundo (impeachment no Brasil, brexit na União Europeia, reviravolta política nos EUA, etc) um setor que continuou em pleno crescimento foi o de comércio eletrônico. De acordo com o site eMarketer, o setor de ecommerce apresenta um exponencial crescimento de aproximadamente 6% por ano ao redor do globo, ultrapassando os $22 trilhões em 2016 e ficando acima dos $27 trilhões até 2020. Essas cifras são impressionantes, porém quem está nesse mercado ou quer entrar nesse mercado e quer continuar impulsionando seus negócios, deve ficar atento a alguns pontos: 1 – Mundo Móvel em alta Boa parte dos acessos a website são realizados através de dispositivos móveis, o que fez inúmeras mídias online como o Google e Facebook, oferecer maiores possibilidades para criação e gerenciamente de publicidade móvel, porém uma queixa grande desses anunciantes, especialmente empresas de comércio eletrônico, é verificar que a taxa de conversão não é tão atrativa. Independente disso, tornar o seu site acessível para qualquer tipo de dispositivo, bem como o processo de compras fácil e rápido, deve ser uma das prioridades caso queira ter sucesso nessa área. Além disso, os dispositivos móveis correspondem a maior parte das buscas online e o primeiro acesso ao seu site com certeza vem daí, portanto, ter um site responsivo e adaptável às mais variadas tecnologias móveis, causará uma boa impressão que com certeza é um dos fatores de decisão no momento da compra. 2 – Aposte na Geolocalização Como profissional que já atuou nessa área de negócio, digo com toda a propriedade, a geolocalização pode ajudar-lhe muito na aquisição de novos clientes e no engajamento da sua atual base. Propor aos seus clientes soluções e produtos que estejam atrelados à rotina deles ou até mesmo identificar usuários mais próximos da sua área de atuação ou localização geográfica, gera inúmeras oportunidades e é uma das possibilidades em diferenciar-se da concorrência. Estamos caminhando para um mundo onde a personalização é a alma do negócio, é extremamente estimulante quando nos identificamos com uma comunicação e percebemos que algo foi criado de acordo com nossas necessidades e perfil. Utilizar as ferramentas de geolocalização traz muitas oportunidades e vantagens competitvas mas, é necessário ter bom senso e atenção para não tornar-se invasivo e ao invés de conquistar, repelir seu consumidor. Tecnologias como essas e muitas outras estão aí para serem utilizadas e só tendem a trazer benefícios, portanto, fique atento sempre! 3 – Experiência do Usuário Investir em uma boa experiência é um fator muito importante para o cliente sentir-se bem em sua loja online e tornar-se um cliente fiel, posicionando assim a sua loja como referência para um específico tipo de produto/serviço. Criar um conteúdo atrativo e ofertas personalizadas, garantem um maior nível de engajamento do consumidor com sua marca/site e consequentemente você será refereência num momento de decisão para compra de algo. Uma usabilidade que proporcione localizar os produtos de uma forma rápida, tempo de carregamento baixo e facilidade para finalização da compra e/ou recuperação do carrinho, são fatores cruciais para este tipo de negócio. O mundo online está cheio de empresas concorrentes, algumas oferecendo até um preço mais atrativo que o seu portanto, para o consumidor mudar de ideia é uma questão de poucos segundos. Dessa maneira invista em muita criatividade e proporcione a melhor experiência para o seu cliente. 4 – Recuperação de usuários As soluções de recuperação de carrinho de compra são largamente utilizadas pelas empresas de comércio eletrônico e tem um motivo principal, estatísticas mostram que somente 2% dos clientes que acessam seu site (móvel ou desktop), convertem na primeira visita, ou seja, utilizar soluções que tentem recuperar esses usuários é de suma importância para aumento do seu índice de conversão e consequentemente receita gerada. Algumas soluções como web push tem sido bastante utilizadas apresentando muito sucesso neste quesito, uma vez que é possível determinar fatores importantes que levam o usuário à não conversão, configurando um disparo de mensagem exatamente neste momento, proporcionando o aumento de conversão. 5 – Acesso Online Facilitado Alguns mercados em desenvolvimento, infelizmente ainda oferecem uma infraestrutura precária para o acesso à internet tornando a mesma algo limitado, o que acontece por exemplo na sociedade brasileira. Algumas empresas sabendo disso, fecham parcerias com algumas empresas de telecomunicações e oferecem acesso gratuito à internet para navegação a seus aplicativos. Isso garante que um problema seja resolvido e aumenta sua participação de mercado em tais regiões, principalmente em datas sazonais como Natal, Dia dos Namorados, Dia dos Pais, etc. Óbvio que isso exige mais investimentos por parte das empresas de comércio eletrônico e não são todas as empresas que podem oferecer, portanto, focar em mercados mais desenvolvidos pode inicialmente ser a melhor solução. 6 – Modos de Pagamento O mundo avança a passos largos no que refere-se a tecnologia e os meios de pagamento não ficam para trás. Atualmente o mercado oferece inúmeros meios de pagamento que agilizam e colaboram com uma experiência de compra única e personalizada. Muitas são as opções no momento, algumas delas é a carteira virtual, disponível por grandes redes de varejo. O dispositivo móvel registra os dados dos seu cartão de crédito e é ativado por meio do mecanismo Touch ID, de leitura biométrica, que facilita o pagamento. Casos de sucesso como esses são o da Apple Pay e o Android Pay. Interessado em criar sua loja on-line e está em dúvida como começar? Confira as opções de domínios, hospedagem web e também da Prestashop, uma tecnologia Open-source que ajuda você a configurar a sua loja on-line de uma forma fácil. Leia a notícia no blog do Portal do Host