Domínios » O domínio que eu queria já está registrado. E agora?
Domínios

O domínio que eu queria já está registrado. E agora?

dominios-rouboFolheando a revista info do mês de maio, vi que na seção de trás, onde constam os anúncios, havia uma empresa que anunciava seu serviço no website www.ainterface.com.br. Eu não teria achado estranho se o nome da empresa não fosse apenas Interface. Com certeza, a empresa passou por uma situação que muitos já devem ter passado: tentar registrar um nome que já tomando no registro.br.

Eu mesma já enfrentei o dilema. Dei sorte do domínio netmundo.com.br estar livre no registro.br, mas fiquei frustrada ao ver que o .com já estava tomado. Então pensei em algumas soluções para contornar o problema.

O .com e o .com.br

Três situações são possíveis:

O domínio .com.br já está registrado

Como até pouco tempo atrás, apenas pessoas com CNPJ podiam registrar domínios, era relativamente simples achar o seu domínio disponível. Nomes comuns são uma dor de cabeça pois estão quase sempre tomados.

Sem falar no problema dos endereços que ficam na geladeira por serem cancelados. Você sabia que se um domínio é cancelado – seja por vontade própria do dono ou por inadimplência – ele vai para aquela famosa lista de liberação até estar pronto para ser registrado de novo. E se mais uma pessoa tenta registrar o mesmo domínio e não apresenta a documentação: ninguém leva o endereço. E depois de 6 vezes, “tchau, minha rosa” – o domínio é reservado pelo Registro.br.

O .com já era

O .com é o paraíso dos pouco providos de dinheiro. São mais baratos, facéis de registrar (basta um e-mail) e descomplicados de gerenciar. Entretanto é exatamente esta facilidade aos outros que pode dificultar a sua vida na hora de achar seu endereço.

Ih! Não tem nenhum

Na pior da situações, pode acontecer de nem o .com.br, nem o .com estarem disponíveis. É uma situação muito chata, mas temos algumas soluções, que vamos ver a seguir.

Soluções

É comum que as pessoas no ramo de hospedagem usem alguns termos em conjunto com outro nome, como host, web, net, etc. E também há os que já tem uma empresa estabelecida ou uma marca em mente.

Vamos tomar como exemplo dois nomes: Angel host e Angelica.

Considere a outra extensão

No caso de empresas ou negócios, eu sugiro tentar outras extensões populares como .com/.net/.org. Evite extensões desconhecidas ao grande público internauta leigo, como .cc, .info, .us. Assim, se o angelhost.com está registrado, eu vou tentar o angelhost.com.br, angelhost.net, etc.

Seria prudente evitar registrar em outra extensão um domínio popular da mesma área que o seu. Se já existe um locaweb.com.br, querer o locaweb.ws para domínio do seu host é muito pancada da sua parte.

Considere adições

Com o aparecimento do twitter, várias celebridades tiveram de usar a criatividade para mostrar a autenticidade de seus perfis. No seu endereço, você pode fazer parecido para garantir seu lugar nas extensões mais importantes (.com.br e .com). Então, no caso do meu site Angelica (fictício, tá?), eu poderia tentar angelicaonline, angelnaweb, ou até mesmo WebAngel – como cheguei a registrar um blog. Traços e pontos (como em angelica-costa.com ou angelica.costa.com.br – neste último o angélica é subdomínio de costa.com.br) também são uma alternativa.

Considere desembolsar dinheiros

Madonna teve de entrar na justiça para conseguir os direitos sob “seu” endereço madonna.com. Se você não é celebridade pode sempre considerar fazer uma oferta ao dono do domínio. Muitas vezes domínios vão à leilão ou acabam sendo cancelados. Confira alguns sites interessantes – dica do Escola Dinheiro

Em suma, sempre existem alternativas se você estiver disposto a se adaptar com criatividade. E aí, você conhece outros meios de registrar um domínio nestas condições?

Sobre o autor

Angel Costa

Trabalha com consultoria e hospedagem de sites no Netmundo, escreve sobre estas experiências aqui no Portal do Host.

29 comentários

Clique para comentar