Administração » Sites diferentes para produtos diferentes
Administração

Sites diferentes para produtos diferentes

Algumas empresas – poucas por sinal – optam por ter sites diferentes para produtos diferentes. Podemos citar como exemplo a SpeedServ que oferece seus planos de revenda no NetRevenda. O amigo Marco Antonio também faz similar com o Webinhost e a Webinrevenda.

A empresas maiores também adotam esta postura para diferenciar o público comum dos clientes empresariais. Vamos dar uma olhada aqui nos pós e contras desta prática.

Vantagens

  • SEO – Como o site trata unicamente de um produto (ou um grupo de produtos), se otimizado corretamente, tem mais chances de uma posição melhor no google;
  • Especialização – É possível oferecer adicionais relacionados para quem procura aquele produto. No caso de revendas, oferecer suporte específico, consultoria, parcerias com meios de pagamento, gerenciadores;
  • Feedback – Como você tem um público específico, basta ouvir e atender as necessidades dele para logo se estabelecer como referência;
  • Equipe de suporte – Você pode ter apenas uma equipe de suporte para lidar com os dois sites.

Desvantagens

  • Administração dobrada – Você estará cuidando de duas (ou mais) empresas. Pode ser complicado separar e cuidar do setor financeiro, administrativo, etc Sem falar os sistemas para cada um;
  • Suporte misturado/separado – Ou se usa a mesma equipe de suporte em turnos diferentes ou se tem uma equipe para cada empresa;
  • Cliente confuso – Pode acontecer do cliente não conseguir suporte em uma empresa e começar a abrir tickets de suporte na outra.

Vale a pena ter um site para hospedagem e outro para revendas?

Resultado
Carregando ... Carregando ...

Eu, pessoalmente, prefiro juntar tudo em um lugar só – desde que se mantenha a coerência entre os produtos oferecidos.

Sobre o autor

Angel Costa

Trabalha com consultoria e hospedagem de sites no Netmundo, escreve sobre estas experiências aqui no Portal do Host.

16 comentários

  • Angélica,

    Seu post foi exatamente no momento em que estamos batendo muita cabeça com isso, tem meses já na verdade. Estamos até com uma consultoria e muitas reuniões para tomar a decisão certa e fazer tudo com calma.

    Isso realmente não é bom, NADA bom. Quando a empresa é pequena tudo bem, pode ser uma boa sim, mas depois que cresce começa a virar um caos. O que falar na central telefônica? Como atender as ligações? Como se apresentar pros clientes? Como fazer os materiais impressos? Eventos? Nossa, é realmente horrível e estamos sofrendo um pouco com isso.

    Mesmo a SpeedServ sendo a nossa primeira marca, que criou a netRevenda.com praticamente, “a vida” mudou o rumo das coisas. Hoje a netRevenda.com é a marca principal, tem um faturamento muito superior e um nome muito maior também no mercado. Resultado: vamos matar a SpeedServ e centralizar tudo na netRevenda.com.

    Já estamos dando andamento a esse “projeto” e dentro de 3 meses a marca SpeedServ irá sumir, e tudo será centralizado somente na netRevenda.com.

    Vamos acabar com a confusão “SNH ou SpeedServ ou netRevenda.com”?

    Abraços

    • Eu imaginei que desse trabalho, mas não que fosse tanto. Não havia lembrado do marketing dobrado.
      Bom, boa sorte na mudança, mas no seu caso, os clientes já conhece bem as duas marcas e não deve haver muito problema.

  • Como relatado pelo Neto, o fato de dividir tem o seu fardo negativo, como também o fardo positivo, analisando desta forma, a empreitada de custos depende de seu nicho de mercado, e uma coisa muito interessante é a marca da empresa, é muito mais facil associar um produto a um marca existente do que um produto a uma marca nova, desta forma os gastos acabam saindo maiores.

    Eu sempre trabalhei sobre uma marca apenas, e tenho trabalhado desta forma, já tive planos de dividir, mais isso iria gerar certos custos que ainda não podem acontecer, para min, duas marcas, são duas empresas, com equipes diferentes e que atendem de forma diferente, não da para ter apenas uma central telefonico, não da para ter apenas um grupo de atendimento, tem que existir duas coisas, pois são dois publicos diferentes e que querem e merecem atendimentos diferentes.

    Abraços.

  • Bem, respeitando a opinião dos colegas e principalmente a do Neto, que está passando por apuros, eu sou um assíduo defensor da segmentação, mesmo que seja uma segmentação formada por marcas diferentes.

    Claro, como o Vicente disse acima, com CNPJs diferentes, SISTEMAS diferentes, focos diferentes e, é claro, equipes diferentes. É importante lembrarmos que, por maior que a nossa empresa seja, não conseguiremos de maneira alguma abraçar a todos os clientes, os perfis são muito variados.

    Porém, quando você tem uma marca secundária, com um foco diferente e, principalmente, com uma capacidade de atuação dentro deste nicho, você pode dar as mãos entre as empresas e acabará abraçando um mercado bem maior.

    Em alguns casos, juntar é mais do que necessário, é obrigatório, como já falamos pelo GTalk Angélica, mas realmente eu acredito muito na segmentação do mercado de hosting.

    A cada dia surgem novos players, os gigantes acabam se engolindo e o cliente acaba por ficar com menos opções.

    Claro, administrar duas ou mais marcas requer investimentos duplicados, custos duplicados, cabelos brancos duplicados, mas, se feito de forma bem formatada e, “cada macaco no seu galho”, ou seja, cada marca com o seu foco de atuação, também poderá gerar dois bons faturamentos.

    • Adendo: Cada empresa deve se tratar como tal: Empresas diferentes.
      É como se elas se reportassem a uma holding, sem ligação de sistemas e outros.

      Há outras vantagens, como por exemplo a compra de novos equipamentos com um maior desconto, o contrato com o Datacenter, a possibilidade de uma empresa ter uma instância de backup e contingência no site da outra e assim por diante.

  • Estou no mercado de hosting a quase 8 anos, e sempre trabalhamos com uma única marca. Porém, sentimos a tempos a necessidade de oferecer outros produtos e devido a formatação de nossa empresa/site/painel/política comercial não daria certo agregar na mesma marca.

    Estamos em processo de criação de uma nova marca, que oferecerá serviços diferente da primeira, sendo outro público e outras condições comerciais.

    Ambas as empresas estarão baseaas em sistemas diferentes, porém em um único CNPJ, pelo menos nesse momento.

    A segmentação como citado pelo zamora torna-se real e poderemos atender essa demanda. Pelo menos esse é o objetivo. rs.

  • Quando iniciamos a empresa em 1999, trabalhavamos como consultoria e hosting, iniciamos com 2 marcas na Internet. Em 2004, mesmo atuando em 2 frentes, decidimos unificar as 2 marcar a manter somente a Inetweb. Foi uma decisão muito acertada, pois reduz custo de propaganda, telefonia, etc, etc. Vicente, a sua decisão esta correta. Com isso, ganhará mais folego financeiro inclusive para investir em uma unica marca.

  • Bom, devo apoiar o Vicente, a tres meses atras tomamos a desição de unificar, manter a marca Principal que é WebinHost e desistir da marca WebinRevenda, as citações do porque, sao praticamente as mesmas do Vicente.

    A demora disto acontecer, esta na finalização do novo site, (a mais de tres meses em execução) Angelica ja viu ele, e bom a impresao dela foi boa (risos), porem, esta demorando bem mais do planejado. acreditamos em em poucas semanas ja a unificação de fato será finalzada.

    O dominio atual Webinrevenda será descontinuado também, e todo concentrado em um só site e marca WebinHost.

  • trabalhamos da seguinte forma: host + revenda + registro de domínio = em um único site e uma única marca.

    estamos lançando alguns sistemas, para trabalharmos tipo locação (site admistrável genérico / site imobiliário), e cada um terá sua própria marca, por ser um público mais específico para cada produto.

  • Oi, Angélica. Acompanho via rss e dou-lhes muitos parabéns, à voce e aos colaboradores do Portal.
    Preciso comentar este post, porque trabalho em uma agencia digital e utilizamos o sistema de revenda há tempos, apenas para “alocar” dominios e fazer uma prévia das midias digitais. tipo de sites, programação , elaboração de BD´s, testes, etc. HOje trabalhamos com a NetRevenda e vimos nos comentarios acima a “dúvida cruel” do Sr. Vicente Neto, em que pese os excelentes serviços desta empresa e entendemos claramente as colocações prós e contras.

    Apenas afirmamos que trabalhamos (antes ) com duas outras empresas de revenda, sendo que uma delas de nome “xxxxhost” trabalha com o sistema “tudo junto” e a experiencia foi estressante. Mudamos, claro!

    Prá quem está do lado de cá e tem experiencia em hospedagem , nao há nada pior do que ser atendido pelo suporte (nivel 1 ) como se fosse um retardado, ao qual tem que se so-le-trar os procedimentos mais banais.

    E nao se passa para o nivel dois, pra nada, apenas por tickets que demoram á serem respondidos, etc.

    Assim, sendo, posso afirmar que não, definitivamente nao se deve misturar os “entendidos”, me refiro aos trabalham com revenda ou hospedagem, como praticamente todos nós neste Portal,  com os iniciantes, que teem apenas um site comum, institucional. Pode ser um tiro no proprio pé!

    Grande abraço. Saúde e sucesso sempre!

    • [email protected]:disqus , este é um excelente ponto de vista. Fica o alerta para as empresas cuidarem melhor dos clientes de cada segmento.

Clique para comentar